O criador de Thanos, Jim Starlin, admite que a popularidade do personagem depois de Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato trouxe algumas “pequenas dificuldades”.

“É uma mistura de bênção e maldição. Depende do dia”, disse Starlin no Niagra Falls Comic Con.

“Ficamos bem confortáveis em sermos personagens cultuados, ele e eu, e por isso é preciso um pouco de adaptação para se tornar um ícone pop. É surreal. Isso abriu enormes oportunidades para mim, mas ao mesmo tempo, causou algumas pequenas dificuldades, que eu não entendo. Mas, na maioria das vezes, é positivo.”


Joe Rubinstein, que co-criou Thanos com Starlin, ficou “encantado” com a abordagem que o vilão teve nos cinemas.

“Quando vi Vingadores: Guerra Infinita, e Thanos estava batendo nos Vingadores, fiquei encantado. Foi o mais próximo que eu já vi de uma história em quadrinhos no cinema, e fiquei hipnotizado ao assistir.”

Vingadores: Ultimato segue em exibição nos cinemas.