Um grande furo de roteiro fez X-Men: Fênix Negra desconsiderar eventos importantes de X-Men: Apocalipse, de 2016.

Para recapitular, X-Men: Apocalipse foi focado principalmente no retorno do semideus mutante Apocalipse, que transformou Magneto, Tempestade, Psylocke e Anjo em seus Quatro Cavaleiros e então começou a destruir o mundo humano para que pudesse criar um novo mundo, à imagem dos mutantes.

O longa também teve uma subtrama sobre o Professor Xavier ajudando Jean Grey a conter uma força poderosa escondida dentro dela, que ameaçava consumi-la durante seus pesadelos.


No final de X-Men: Apocalipse, o Professor Xavier foi forçado a reverter o curso e encorajar Jean a liberar essa força de dentro de si para derrotar Apocalipse. Essa tática foi bem-sucedida, mas deixou os fãs de X-Men se perguntando se o Professor Xavier e Jean estavam prontos para contar com o poder que haviam desencadeado.

O poder oculto de Jean foi representado visualmente por um pássaro em chamas, a assinatura de poder da Força Fênix, o que já estabelecia a transformação de Jean em vilã na sequência. No entanto, nada disso foi considerado em X-Men: Fênix Negra.

X-Men: Fênix Negra acompanha, de maneira mais ou menos fiel aos quadrinhos, como Jean Grey foi possuída pela Força Fênix. Os X-Men fazem uma missão no espaço. As coisas dão errado. Jean está perto de morrer, mas então faz contato com a Força Fênix, uma estranha entidade espacial, que se liga a ela e lhe dá o poder de sobreviver.

Mas X-Men: Fênix Negra ocorre cerca de uma década após os eventos de X-Men: Apocalipse e não oferece nenhuma explicação de por que Jean foi capaz de exercer poder semelhante ao da Fênix antes de entrar em contato com a Força Fênix no espaço. É como se a subtrama de Jean em X-Men: Apocalipse nunca tivesse acontecido.

X-Men: Fênix Negra está em exibição nos cinemas.