Publicidade

Brad Pitt compara crimes de Charles Manson com caso de Harvey Weinstein

Publicado por Bruno Tomé

31/07/2019 08:49

Para Brad Pitt, Hollywood passou por dois choques nas últimas décadas. O primeiro foi Charles Manson, que com a sua seita assassinou Sharon Tate. Já o segundo foi Harvey Weinstein, produtor acusado de cometer inúmeros crimes de abuso sexual.

Ao Sunday Times, o astro começou explicando que o assassinato de Sharon Tate modificou Los Angeles para sempre.

“Pelo que meus pais descrevem, foi o fim de uma revolução idealizada. Tudo meio que se colidiu e acabou, tanto que alguns falam desse evento como uma conspiração. Foi o fim de uma era, imediatamente”, declarou Brad Pitt.

O ator, então, foi questionado sobre outro caso que pode ter a mesma proporção. Brad Pitt citou o escândalo protagonizado por Harvey Weinstein.

“É mais porque penso que estamos recalibrando tudo, mas de uma maneira positiva”, declarou a estrela, elogiando o movimento #MeToo.

Brad Pitt está lançando mundialmente Era Uma Vez em Hollywood, o mais novo filme de Quentin Tarantino. Ao lado de Leonardo DiCaprio, o astro protagoniza uma história que se passa na Los Angeles de 1969 e envolve Charles Manson.

Era Uma Vez em Hollywood chega em 15 de agosto no Brasil.

Publicidade