Brad Pitt compara crimes de Charles Manson com caso de Harvey Weinstein

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para Brad Pitt, Hollywood passou por dois choques nas últimas décadas. O primeiro foi Charles Manson, que com a sua seita assassinou Sharon Tate. Já o segundo foi Harvey Weinstein, produtor acusado de cometer inúmeros crimes de abuso sexual.

Ao Sunday Times, o astro começou explicando que o assassinato de Sharon Tate modificou Los Angeles para sempre.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Pelo que meus pais descrevem, foi o fim de uma revolução idealizada. Tudo meio que se colidiu e acabou, tanto que alguns falam desse evento como uma conspiração. Foi o fim de uma era, imediatamente”, declarou Brad Pitt.

O ator, então, foi questionado sobre outro caso que pode ter a mesma proporção. Brad Pitt citou o escândalo protagonizado por Harvey Weinstein.

“É mais porque penso que estamos recalibrando tudo, mas de uma maneira positiva”, declarou a estrela, elogiando o movimento #MeToo.

Brad Pitt está lançando mundialmente Era Uma Vez em Hollywood, o mais novo filme de Quentin Tarantino. Ao lado de Leonardo DiCaprio, o astro protagoniza uma história que se passa na Los Angeles de 1969 e envolve Charles Manson.

Era Uma Vez em Hollywood chega em 15 de agosto no Brasil.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio