Robert Downey Jr. defendeu uma abordagem minimalista da morte de Tony Stark depois de dizer “Eu sou o Homem de Ferro” e sucumbir aos danos causados ​​pelas Joias do Infinito, de acordo com os escritores de Vingadores: Ultimato, Christopher Markus e Stephen McFeely.

“É por isso que o cinema é a forma de arte mais colaborativa que existe. Muitas das vezes estávamos na sala criativa com os diretores e produtores tentando juntar as ideias”, disse McFeely na San Diego Comic-Con.

“Mas esses atores também passaram muito tempo com esses personagens. Então, Christopher e eu ficamos muito felizes e escrevemos todo tipo de palavras maravilhosas para Tony Stark. Mas Robert não ficou feliz em dizê-las. Robert sabia que Tony foi um cara que falou muito por muitos filmes. Então era emocionante o fato de ele não ser mais capaz de falar.”


“E ele sabia disso, e nós não sentimos que poderíamos entregar uma página em que ele não falava”, continuou McFeely. “Ele só disse que queria menos falas e estava certo.”

Como consequência do desejo do ator, um fraco “Ei, Pepper” é a única coisa que o Homem de Ferro diz enquanto morre em Vingadores: Ultimato.

Vingadores: Ultimato está em exibição nos cinemas.