Uma das grandes surpresas no painel da Marvel Studios para Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis foi a revelação de que o Mandarim será o grande vilão do filme. O verdadeiro, e não a versão charlatão de Ben Kingsley e Guy Pearce em Homem de Ferro 3.

O anúncio do filme também revelou que Tony Leung interpretará o Mandarim no MCU, e isso já se mostra mais correto pro respeitar a etnia original do personagem. Afinal, ainda que alguns casos sejam completamente válidos de se trocar etnias, é curioso ver um personagem com o nome Mandarim não ser chinês. É o caso de um vilão que se mostra mais apropriado para um super-herói chinês, até por se desviar do estereótipo típico da época (o famoso Fu Manchu) em que o personagem foi criado.

Aliás, há uma versão dos quadrinhos que pode ser bem interessante e até uma inspiração para o filme de Dustin Daniel Cretton, que se desviaria da história original em que Shang-Chi é filho de Fu Manchu.


Em Guerras Secretas, o Mandarim é o líder de K’un Lun, local onde o Doutor Estranho encontrou a Anciã e iniciou o treinamento. Nesse mesmo arco ele também é pai do próprio Shang-Chi. Caso a adaptação do MCU vá por esse caminho, poderemos ter um belo drama de pai vs filho.

O elenco do novo filme da Marvel Studios trará Sumi Liu como o herói, e ainda traz Tony Leung e Awkwafina. Dustin Cretton (Temporário 12) dirige o filme, que promete inspiração no cinema de kung-fu de Bruce Lee.

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis estreia nos cinemas em 12 de fevereiro de 2021.