Em divulgação de Homem-Aranha: Longe de Casa, Tom Holland, o protagonista do filme, comentou sobre a representatividade na Marvel. O ator disse que os estúdios da editora precisam trazer mais do que heróis que sejam “um cara branco e hétero”.

As declarações são feitas após Kevin Feige, presidente dos estúdios, afirmar que um herói LGBTQ+ será introduzido nos próximos filmes. O The Sunday Times questionou o ator sobre o que disse o chefe da Marvel.

“Com certeza teremos. Eu não posso falar sobre o personagem porque honestamente eu não sei e está fora das minhas mãos. Mas, eu sei muito sobre o futuro da Marvel e eles representarão várias pessoas nos próximos anos. O mundo não é apenas um cara branco e hétero. Não termina nisso e os filmes precisam representar mais pessoas”, informou o astro.


Em Homem-Aranha: Longe de Casa, Tom Holland retorna como Homem-Aranha. Zendaya, Marisa Tomei, Martin Starr, Jon Favreau, Jacob Batalon e Tony Revolori também estarão de volta no filme, que move a ação para férias escolares na Europa.

Samuel L. Jackson também participará como Nick Fury, assim como Cobie Smulders reprisando o papel de Maria Hill. Jake Gyllenhaal será o Mysterio.

Com direção de Jon Watts, Homem-Aranha: Longe de Casa estreia nos cinemas brasileiros em 4 julho.