A viagem no tempo é um artifício bastante discutido no cinema. Como não poderia ser diferente, virou foco de debates em Vingadores: Ultimato.

Na faixa de comentários da versão digital do filme, o diretor Joe Russo comentou sobre essa estratégia. Apesar de acreditar ser uma “noção ridícula”, o cineasta defendeu o uso da viagem no tempo.

“Enfim nós percebemos que, olhe, viagem no tempo não existe, é uma noção ridícula. É uma construção de um gênero cinematográfico e você sabe, trouxemos isso quando percebemos que cenas emocionantes poderiam acontecer entre os personagens e pessoas que não estão mais com eles”, explicou o cineasta.


Já o roteirista Stephen McFeely viu nas cenas uma chance de dar uma nova esperança aos personagens. Todos poderiam fazer as pazes com pessoas queridas em suas vidas.

“Essas cenas, você pega elas, você pode fazer muitas coisas. Eles vão coletar Joias, mas elas vão reparar as pessoas”, destacou o escritor.

Vingadores: Ultimato está disponível em formato digital. Em 13 de agosto, o filme ganha o DVD e Blu-ray.