Diretor de Ad Astra diz que Brad Pitt ainda é “subestimado”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois de Era Uma Vez em Hollywood, nono filme de Quentin Tarantino, Brad Pitt estrelará a ficção científica Ad Astra: Rumo Às Estrelas. Com atuações aclamadas pela crítica, muitos garantem que 2019 é o ano do astro.

Os papéis levantaram a questão sobre Brad Pitt ser subestimado. O diretor de Ad Astra, James Gray, concorda com a afirmação e pede para que o astro seja mais valorizado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Ele é um ator inacreditavelmente sútil de um jeito que eu não podia esperar. Ele é extremamente inteligente, muito astuto e entende o comportamento humano como ninguém. De alguma forma, eu não acredito que vou dizer isso, mas Brad Pitt é um tipo de ator subestimado. De uma maneira técnica, subestimado. E é um prazer trabalhar com alguém assim”, declarou o diretor.

O diretor ainda contou que gostou de trabalhar com Brad Pitt. Para James Gray, o astro é realmente diferenciado.

“A expressão que ele consegue preencher, o que significa que você dá algumas dicas e ele faz o trabalho. Ele pensa sobre isso, você liga a câmera e tudo de repente começa a funcionar, você pode ver o interior trabalhando, a agitação. É, eu acho, uma performance incrível. Não é chamativa. Eu não sei o que o mundo vai pensar, mas é para o bem do meu trabalho”, concluiu ainda James Gray.

Em Ad Astra, Brad Pitt será um engenheiro autista chamado Roy McBride, que embarca em uma viagem ao Espaço em busca de informações sobre a missão anterior de seu pai, que havia saído da Terra para encontrar sinais de vida extraterrestre. O pai será interpretado por Tommy Lee Jones.

O elenco de Ad Astra traz ainda Kimmy Shields, Donald Sutherland, Ruth Negga, Jamie Kennedy e John Ortiz.

Ad Astra: Rumo Às Estrelas chega em 26 de setembro no Brasil.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio