Brad Pitt traz com Ad Astra: Rumo às Estrelas dramas pessoais. É isso que o ator revelou em entrevista ao The New York Times.

O astro não cita diretamente que o divórcio com Angelina Jolie é a inspiração para a sua atuação. Mas, por conta da vida exposta em diversos veículos, todos imaginam que esse seja o fato usado por Brad Pitt.

“Eu tinha questões familiares acontecendo. Nós deixamos isso no filme. O fato é que todos nós carregamos dores, pesares e perdas. Nós passamos a maior parte do tempo escondendo isso, mas está lá, está em você. Então você abre essas caixas”, declarou o ator.


Brad Pitt se separou em 2016 de Angelina Jolie. Desde então, os dois brigam na justiça pelos bens e pela guarda dos filhos.

“O destino final para o meu estilo de atuação, como eu entendo, é chegar a um lugar de absoluta verdade. Eu preciso experimentar algo que é real para mim para que isso seja real para você”, completou Brad Pitt.

O diretor James Gray afirmou que percebeu o método usado pelo ator. No entanto, não quis entrar em detalhes.

“Ele definitivamente usou estímulos da sua vida. Agora, eu não conversei pessoalmente com ele sobre isso – não acho que seja da minha conta ou mesmo do meu trabalho. Mas ele investigou a essência do personagem por si mesmo”, garantiu o cineasta.

Em Ad Astra, Brad Pitt será um engenheiro autista chamado Roy McBride, que embarca em uma viagem ao Espaço em busca de informações sobre a missão anterior de seu pai, que havia saído da Terra para encontrar sinais de vida extraterrestre. O pai será interpretado por Tommy Lee Jones.

O elenco de Ad Astra traz ainda Kimmy Shields, Donald Sutherland, Ruth Negga, Jamie Kennedy e John Ortiz.

Ad Astra: Rumo Às Estrelas chegou em 26 de setembro no Brasil.