Nos Estados Unidos, Coringa ganha traços de preocupação. Com o temor de ataques em sessões do filme da DC, cinemas locais anunciaram nesta quinta, 26, medidas de segurança para o público.

Após o exército americano afirmar que incels, conhecidos como celibatários involuntários, fizeram ameaças em redes sociais, as autoridades e os cinemas entraram em alerta. Além disso, críticos afirmam que Coringa incentiva a violência.

A Regal Cinemas informou que ficará em constante comunicação com autoridades enquanto o filme estiver em cartaz. Já outras cadeias tomaram medidas mais duras.


A Landmark não deixará espectadores entrarem fantasiados e/ou com máscaras – sendo ou não do personagem. A AMC segue na mesma linha, permitindo fantasias, mas que não contenham máscaras, pinturas no rosto e armas de brinquedo.

Os norte-americanos temem que Coringa seja alvo de criminosos assim como foi uma sessão de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, em 2012. Um homem, com o cabelo pintado, invadiu um cinema em Aurora, no Colorado, e matou 12 pessoas.

O filme do Coringa, da DC, tem Joaquin Phoenix como protagonista e ainda Zazie Beetz (Atlanta), Robert De Niro, Bill Camp (Operação Red Sparrow, A Grande Jogada), Frances Conroy (American Horror Story, Castle Rock), Brett Cullen (42, Narcos), Glenn Fleshler (Billions, Barry), Douglas Hodge (Operação Red Sparrow, Penny Dreadful), Marc Maron (Maron, GLOW), Josh Pais (Motherless Brooklyn, Going in Style), e Shea Whigham (O Primeiro Homem, Kong: A Ilha da Caveira).

Todd Phillips fica na direção e também assina o roteiro ao lado de Scott Silver (O Vencedor). A produção ainda conta com o astro Bradley Cooper.

Coringa chega em 3 de outubro no Brasil.