O divórcio entre Sony Pictures e Marvel Studios em relação ao Homem-Aranha foi uma das grandes surpresas do ano, e todos têm algo o que falar. Agora é a vez dos diretores Anthony e Joe Russo.

Responsáveis por introduzirem o herói em Capitão América: Guerra Civil e dirigi-lo em Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato, a dupla revelou em entrevista ao The Daily Beast que a notícia da separação não é das mais surpreendentes.

“Estávamos bem apaixonados por isso. É uma coisa que realmente queríamos que acontecesse, e lutamos por muito tempo na Marvel para dar certo. Não foi fácil, Kevin Feige passou por muita coisa”, diz Anthony.


“Houveram muitos altos e baixos, onde ele entrava em nosso escritório e nós falávamos, ‘Olha, precisamos fazer isso com a Sony’, e ele falava, ‘OK, vou resolver isso’, e voltava pra dele. Ele estava procurando pela saída. Ele queria abrir a porta e que nós falássemos, ‘Nós resolvemos! Não precisamos do Homem-Aranha!’, porque era muito trabalho fazer duas corporações grandes se entenderem, e o fato de ter acontecido, todos deveríamos estar dançando e celebrando o fato de ter durado esse tempo”, complementa Joe.

“Eu acho que é por isso que o Joe e eu não estamos tão devastados ou surpresos por ter tido uma recaída, porque foi muito difícil de fazer acontecer em primeiro lugar”, finaliza Anthony.

A Sony ainda não anunciou oficialmente o próximo filme do Homem-Aranha, que terá o retorno de Tom Holland. Como parte de seu universo próprio, o estúdio desenvolve filmes de Morbius e uma continuação de Venom.

Enquanto isso, Homem-Aranha: Longe de Casa segue em exibição nos cinemas brasileiros, marcando a última produção do herói no MCU.