Joaquin Phoenix colecionou elogios com sua performance titular de Coringa no Festival de Veneza, e promete sacudir a cultura pop quando o filme de Todd Phillips chegar aos cinemas. E pela popularidade do papel, sempre haverão comparações com outras versões do vilão.

Principalmente com a performance icônica e premiada de Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas, mas Phillips explicou bem qual é a diferença entre o Coringa de Phoenix com todos os demais.

“Eu não acho que o objetivo desse Coringa era ver o mundo pegar fogo. Este Coringa tinha um objetivo inteiramente diferente. No começo do filme ele está sentando se forçando a sorrir, então temos um cara procurando por sua identidade”, explica o diretor.


“Eu acho que ele se torna, por engano, um símbolo e tudo o que ele queria era adulação. Ele nunca quis que o mundo queimasse, este Coringa. Quanto aos anteriores, mas isso é uma coisa diferente. Mas para o nosso cara, esse não era o objetivo”, reforça Phillips.

Coringa segue a história de Arthur Fleck, um homem lutando para se integrar à sociedade despedaçada de Gotham. Trabalhando como palhaço durante o dia, ele tenta a sorte como comediante de stand-up à noite… mas descobre que a piada é sempre ele mesmo.

Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, Arthur toma uma decisão equivocada que causa uma reação em cadeia, com consequências cada vez mais graves e letais, nesta exploração ousada do personagem.

O elenco conta com Joaquin Phoenix, Robert De Niro, Zazie Beetz, Marc Maron, Bill Champ, Shea Wigham e Brian Tyree Henry. Todd Phillips (Se Beber, Não Case!) dirige o filme e assina o roteiro ao lado de Scott Silver (O Vencedor).

Coringa estreia nos cinemas brasileiros em 3 de outubro.