Mais revelações sobre a relação de Disney e George Lucas surgem nesta terça-feira, 24. Anteriormente, foi revelado que o criador de Star Wars não gostou de O Despertar da Força, sétimo capítulo da franquia.

Agora, sabe-se que a relação gerou ainda mais incômodo para o criador da saga. A revelação foi feita novamente pelo livro The Ride of a Lifetime: Lessons Learned from 15 Years as CEO of the Walt Disney Company, do CEO Bob Iger.

O mandatário da casa do Mickey Mouse contou no livro que a Disney mudou as ideias que George Lucas tinha para a nova trilogia. Ainda em 2012, quando a Lucasfilm foi vendida, o criador da saga ofereceu a história.


“Em algum ponto do processo, George Lucas me disse que tinha terminado o esboço para os três novos filmes. Ele mandou três cópias: uma para mim, um para Alan Braverman (vice-presidente da Disney), e outro para Alan Horn (atual co-presidente da Disney), que tinha sido contratado para comandar o estúdio”, relembra o CEO.

Os executivos, logo, quiseram comprar as tramas. Mas, não prometeram que iriam usá-las totalmente.

“Nós deixamos claro no acordo de compra que não éramos obrigados a aderir aos esboços que ele fez. Ele sabia que eu me manteria firme no controle criativo e não era algo fácil para ele aceitar”, relata ainda Iger.

George Lucas, “relutantemente”, aceitou ser o conselheiro dos filmes. Logo na primeira reunião, o criador de Star Wars ficou insatisfeito e se sentiu “traído” pela Disney.

“George imediatamente ficou chateado quando começaram a descrever a trama e criou um desapontamento nele que não estávamos usando uma das histórias que ele entregou durante as negociações. No primeiro encontro sobre o futuro de Star Wars, George sentiu-se traído, e enquanto todo esse processo nunca foi fácil para ele, nós saímos de um começo desnecessariamente duro”, finaliza o executivo.

O conteúdo imaginado por George Lucas ainda não foi revelado.

A revelação é feita perto do lançamento de Star Wars: A Ascensão Skywalker. O nono capítulo da saga chega em 19 de dezembro nos cinemas.