Thor: Amor e Trovão, quarto filme do herói no MCU (sigla em inglês para Universo Cinematográfico da Marvel), terá Jane Foster, a personagem de Natalie Portman, assumindo o manto de Poderosa Thor. Como isso acontece, ninguém sabe ainda.

O que os fãs imaginam é que essa transformação passa por Jane dominar o Mjolnir. Foi assim que surgiu uma teoria no Reddit que explica esse fato.

O argumento passa pela morte de Odin (Anthony Hopkins). Quando o Rei de Asgard morre, Hela consegue deixar a sua prisão. Na visão do fã, o feitiço do Mjolnir também acaba com a morte do ser nórdico.


Dessa maneira, a Jane do presente não precisa se apresentar como digna para erguer o Mjolnir, mesmo que ele tenha vindo do passado – que foi como Thor o recupera em Vingadores: Ultimato (o “original” foi destruído por Hela). A teoria, porém, tem alguns problemas.

Tirar o feitiço do Mjolnir para pessoas do presente indica que qualquer um possa usá-lo, o que diminuiria o momento do Capitão América em Vingadores: Ultimato e até a possível história de Jane. Além disso, nas HQs, a personagem se mostra digna para se tornar a Thor.

Nos quadrinhos, a cientista ergue o Mjolnir em meio a um momento conturbado, quando recebe o diagnóstico de câncer de mama. Foi assim que Jane assumiu o manto por anos.

De qualquer forma, é mais uma teoria de Thor: Amor e Trovão.

Taika Waititi (Thor: Ragnarok) escreve e dirige Thor: Amor e Trovão, que conta também com os retornos de Tessa Thompson para seu papel de Valquíria e Chris Hemsworth para o de Thor.

O filme, com título original de Thor: Love and Thunder, chega aos cinemas em 5 de novembro de 2021.