Além dos debates envolvendo a possível subversão do Coringa em uma figura heroica, o novo filme do personagem agora é alvo de mais uma polêmica.

Parte dos espectadores ficaram profundamente impressionados com o uso da música ‘Rock and Roll Part 2’ de 1972, do cantor Glitter – e há um motivo pra isso.

Glitter foi preso em 2015 por vários crimes de abuso sexual, incluindo uma acusação de estupro de uma menina de 13 anos.


Dito isto, não é surpresa que a cena em que a música toca – (SPOILER) quando o Coringa dança nas escadas se transformando de vez no vilão – não tenha caído bem e já esteja gerando novas discussões nas redes sociais.

Coringa está em exibição nos cinemas brasileiros desde o dia 3 de outubro.