Descobrimos como a Sony vai tirar o Homem-Aranha do MCU

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A crise em torno do Homem-Aranha pode ter acabado por enquanto, já que Marvel e Sony firmaram um acordo para o 3º filme.

Mas e depois, caso um uma nova negociação não seja concretizada, como o herói vivido por Tom Holland pode deixar o MCU?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma recente especulação indica que o filme da Madame Teia, em produção pela Sony, pode ser o melhor caminho.

A versão mais conhecida da Madame Teia, Cassandra Webb, nasceu cega e sofria de miastenia gravis, uma doença neuromuscular crônica auto-imune que causa fraqueza nos músculos esqueléticos.

Ela compensou sua fragilidade física possuindo enormes poderes psíquicos, mostrando uma capacidade inata de contar o passado, presente e futuro.

Os quadrinhos eventualmente foram muito mais longe, revelando que ela possuía um vínculo místico com uma força interdimensional conhecida como Teia da Vida e do Destino.

Essa força serve como um tecido conjuntivo que mantém tempo e espaço juntos; essencialmente, cria o Multiverso, mantendo o passado, o presente, os futuros possíveis e todas as outras dimensões no lugar. É por isso que Madame Teia pode perceber tanto.

O atual evento do Aranhaverso da Marvel começou com a revelação de que a Teia da Vida e do Destino pode ser usada para mover qualquer versão do herói pelo Multiverso.

Isso pode explicar por que a Sony está tão interessada na Madame Teia. Ela poderia fornecer uma solução para o problema do Homem-Aranha.

Não é difícil imaginar uma situação em que a vilã atraia Peter Parker para fora do seu próprio universo – o MCU – e o leve para aquele habitado por personagens como Venom e Morbius – o universo da Sony.

Homem-Aranha 3 chega aos cinemas em 16 de julho de 2021, e ainda não há detalhes sobre a trama do filme.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio