A polêmica de Coringa realmente está se alastrando com força pelo mundo, já que houve uma preocupação grande em parte da mídia de que o longa da DC seria capaz de provocar atos terroristas nos EUA.

Diante dessa suposta ameaça, um boletim de inteligência do FBI obtido pela ABC News mostra que a agência de segurança está monitorando atividades nas redes sociais que tratam de “inespecíficos tiroteios em massa” ligados ao lançamento do filme de Todd Phillips.

Segundo o boletim, essas ameaças são debatidas desde maio deste ano, mas sem nenhuma informação de localização específica, por grupos de incels – que é a abreviação em inglês para “celibatários involuntários”, homens incapazes de se relacionarem com mulheres apesar de suas vontades. Os fóruns e espaços de discussões virtuais desses grupos são marcados por mensagens hostis, misóginas e racistas.


O filme do Coringa, da DC, traz Joaquin Phoenix como protagonista e ainda Robert De Niro, Zazie Beetz (Atlanta), Bill Camp (Operação Red Sparrow, A Grande Jogada), Frances Conroy (American Horror Story, Castle Rock), Brett Cullen (42, Narcos), Glenn Fleshler (Billions, Barry), Douglas Hodge (Operação Red Sparrow, Penny Dreadful), Marc Maron (Maron, GLOW), Josh Pais (Motherless Brooklyn, Going in Style), e Shea Whigham (O Primeiro Homem, Kong: A Ilha da Caveira).

Todd Phillips fica com a direção e também assina o roteiro ao lado de Scott Silver (O Vencedor). A produção ainda conta com o astro Bradley Cooper.

Coringa está em cartaz nos cinemas.