Jesus gay na Netflix enfurece fãs, e Porta dos Fundos sofre até ataque terrorista

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Assim como quando Robert Kirkman fez um personagem gay chamado Jesus em The Walking Dead e recebeu cartas raivosas, um novo especial da Netflix recebeu ameaças de boicote, cancelamentos de assinaturas e até um ataque terrorista por retratar Jesus de Nazaré como um homossexual.

A polêmica

Em A Primeira Tentação de Cristo, a trupe de comédia brasileira Porta dos Fundos mostra Jesus comemorando seu trigésimo aniversário com uma Maria que fuma maconha e um amigo chamado Orlando no braço, que está implícito em ser seu amante.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Grupos religiosos na América do Sul – principalmente do Brasil – estão preocupados com o especial, e pedindo para que ele seja retirado da Netflix há semanas.

Neta semana, no entanto, houve um esforço redobrado para intimidar a Netflix e a Porta dos Fundos. A hashtag “Cancele a Netflix” é uma tendência do Twitter.

A sede no Rio de Janeiro do Porta dos Fundos foi atingido por um ataque de coquetel molotov nas primeiras horas de ontem.

A partir de agora, uma petição solicitando às autoridades brasileiras a proibição total do especial atingiu mais de 2 milhões de assinaturas.

Até o momento, nem a Netflix nem o Porta dos Fundos se pronunciaram sobre essa polêmica que toma proporções cada vez maiores.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio