Star Wars: A Ascensão Skywalker finalmente está nos cinemas e provocou todos os tipos de controvérsia. Dada a posição do filme como a parte final da Saga Skywalker, é claro que causaria muito debate.

No entanto, nenhuma crítica foi tão dura quanto a que questionou o tempo visivelmente curto de tela de Rose Tico.

Agora, uma nova entrevista está lançando luz sobre as cenas cortadas da personagem, e diz que Rose nunca foi deixada de lado intencionalmente pela equipe criativa do filme.


Recentemente, o Awards Daily fez uma entrevista com Chris Terrio, o escritor de Star Wars: A Ascensão Skywalker. Foi lá que ele disse que Rose originalmente teria muitas cenas com a Leia Organa de Carrie Fisher, mas a qualidade visual delas não estava de acordo com os padrões e, no final, foram cortadas.

“Uma das razões pelas quais Rose tem menos cenas do que gostaríamos que ela tivesse, tem a ver com a dificuldade de usar as cenas de Carrie Fisher da maneira que queríamos”, explicou o roteirista.

“Queríamos que Rose fosse a âncora da base rebelde que estava com Leia. Pensamos que não poderíamos deixar Leia na base sem nenhum dos personagens que amamos, então Leia e Rose estavam trabalhando juntas.”

Problemas com efeitos visuais

Continuando, Terrio disse o diretor J.J. Abrams e ele adoraram o trabalho de Kelly Marie Tran em Star Wars. No entanto, o CGI necessário para reunir as personagens não deu certo.

“À medida que o processo evoluiu, algumas cenas que escrevemos com Rose e Leia acabaram não atendendo ao padrão de foto-realismo que esperávamos. Infelizmente, essas cenas desapareceram do filme”, enfatizou Terrio.

“A última coisa que estávamos fazendo foi tentar deliberadamente afastar Rose. Adoramos a personagem e adoramos Kelly – tanto que a ancoramos com nossa pessoa favorita nesta galáxia, a General Leia.”

Star Wars: A Ascensão Skywalker está em cartaz nos cinemas.