ALERTA DE SPOILERS

O Imperador Palpatine havia morrido em Star Wars: O Retorno de Jedi, e não mais mencionado nos Episódios VII e VIII, que deram sequência direta aos acontecimentos deste filme.

No entanto, em A Ascensão Skywalker, o vilão retorna logo na primeira cena do filme, com a revelação de que, de alguma forma, ele não havia morrido de fato no Episódio VI.


Esta volta abrupta acabou incomodando alguns fãs, já que nenhum plano de fundo havia sido criado anteriormente para explicar isto.

O motivo do retorno

No entanto, em recente entrevista ao Awards Daily, o roteirista Chris Terrio explicou o planejamento por trás desse importante retorno.

“Sentimos que desde o início, quando JJ estabeleceu Kylo Ren no Episódio VII, havia uma guerra acontecendo dentro dele, que ele havia sido corrompido por algo maior que ele e havia feito más escolhas ao longo do caminho.

JJ e eu sentimos que precisávamos encontrar uma maneira de resgatá-lo, e isso fica complicado no final do episódio VIII, porque Snoke se foi. O maior vilão da galáxia naquele momento aparentemente é Kylo Ren.

Precisava haver um antagonista contra o qual os mocinhos pudessem lutar, e foi quando realmente tentamos descobrir quem era a grande fonte do mal por trás de tudo isso por tanto tempo.

Foi quando realmente começamos a perseguir agressivamente essa ideia de que existe um mal antigo que não morreu. A fonte do mal na galáxia é esse espírito sombrio esperando sua vingança e aguardando seu tempo”.

Star Wars: A Ascensão Skywalker já está em exibição nos cinemas de todo o Brasil.