Depois da determinação da Justiça do Rio de Janeiro, que censurou o Especial de Natal do Porta dos Fundos na Netflix, a plataforma de streaming se pronunciou no Twitter nesta quinta-feira (09).

No tweet, a Netflix defende a expressão artística, prometendo defender o especial realizado pelo Porta dos Fundos.

“Sobre o especial do Porta dos Fundos: apoio fortemente a expressão artística e vou lutar para defender esse importante princípio, que é o coração de grandes histórias”, disse a plataforma.


Até o presente momento, o Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo segue disponível na Netflix.

Entenda o caso

No Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo, Gregório Duvivier interpreta Jesus Cristo, que prestes a completar 30 anos, vive um relacionamento com Orlando (Fábio Porchat).

A produção foi alvo de polêmica, já que membros da comunidade cristã ficaram ofendidos com o especial.

A confusão chegou em seu auge quando a sede do Porta dos Fundos no Rio de Janeiro foi atacada por um grupo terrorista, que atirou coquetel molotov no local.

Na tarde de ontem (08), a Justiça do Rio de Janeiro determinou que o especial fosse removido da Netflix. O caso ainda não foi concluído.