Se em Esquadrão Suicida vimos a dependência que Arlequina tinha do Coringa – algo que segue a risca os quadrinhos – Aves de Rapina é diferente.

O filme segue justamente a história contrária, mostrando como a personagem consegue se tornar totalmente independente de seu ex-amado.

A emancipação da Arlequina

Em recente entrevista ao ScreenRant, a diretora Cathy Yan falou sobre a abordagem dessa história e sobre como ela se conecta às outras personagens do longa.


“É realmente a história da Harley, assim como todas as histórias dessas mulheres. E de certa forma as histórias delas ecoam uma à outra. Então, quando nosso título inclui a emancipação de Arlequina, essa é essencialmente a história que ela continua. Nós a encontramos basicamente sem o Coringa no começo do filme, e através do filme ela descobre que não precisa de ninguém além de si mesma.

Ela não necessariamente faz amizade com as outras mulheres, mas elas se reúnem e, com isso, elas meio que se emancipam ao longo do filme. E, claro, um relacionamento realmente importante é o relacionamento dela com a pequena Cass também.”

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa estreou em 6 de fevereiro.