Com Aves de Rapina, DC confirma a sexualidade de Arlequina

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

ALERTA DE SPOILERS

Aves de Rapina começa com uma história de origem animada para Arlequina que, apesar de breve, abre uma grande porta no DCEU.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sexualidade de Arlequina

A cena revela seu relacionamento com o pai (que costumava abandoná-la), suas experiências na escola católica (onde ela lutava contra as freiras regularmente) e como ela se tornou psiquiatra.

Também provoca que ela teve alguns grandes relacionamentos românticos antes de cair sob o domínio do Coringa. Três pessoas são mostradas nesta sequência.

Os dois primeiros são homens nerds, mas bonitos o suficiente, que fazem todo o sentido para possíveis amantes da Harleen Quinzel, mais reservada, antes de conhecer o Coringa.

A terceira, no entanto, mostra-se uma mulher misteriosa e bonita. No entanto, ela também não combina com a Harley, deixando a personagem sozinha e vulnerável quando conhece o vilão. É um momento muito importante e inspirado no núcleo do Universo DC.

O fato de Harley ser abertamente bissexual abre a porta para, por exemplo, seu relacionamento com Hera Venenosa chegar às telonas.

Embora ela não tenha muita chance de mostrar essas atrações, já que Aves de Rapina não dá a ela novos romances enquanto tenta superar o Coringa, a cena cria a oportunidade para o DCEU trabalhar com questões de representatividade LGBTQ+ no futuro.

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio