Thor: O Mundo Sombrio não é o filme mais amado do Deus do Trovão. Além das críticas, o longa ainda gerou problemas dentro do MCU, universo cinematográfico da Marvel.

Ao final do filme, Thor decide que vai se afastar do trono de Asgard. Tudo se deve pela cientista Jane Foster.

No entanto, no começo de Thor: Ragnarok, um grande furo de roteiro é criado. Thor não está mais com Jane e está de volta para comandar o reino de Odin.


A pergunta que muitos fãs da Marvel fizeram é: como e por que isso aconteceu? A Marvel, agora, finalmente dá a resposta.

O fim de Thor e Jane

O DVD da Saga do Infinito trouxe uma cena deletada de Thor: O Mundo Sombrio. Aparentemente, o momento faria parte do final ou ainda seria uma cena pós-créditos do longa.

Thor aparece em um apartamento na Terra, acordando em uma bonita manhã. De repente, Odin aparece ao lado do filho.

Os dois discutem sobre o que é ser um rei. Odin, então, dispara para Thor: “Você me disse que nunca existiria rei mais sábio do que eu. Você estava errado”.

Após a briga, Thor encontra Jane no pátio. Os dois discutem sobre a relação e a cientista afirma que o Deus do Trovão não pode desistir de Asgard por causa dela.

Jane ainda diz que Thor nasceu para ser rei, justamente porque ele não quer ser um. Os dois dão um beijo de despedida e o Deus do Trovão é visto em Asgard novamente.

Thor: Amor e Trovão

O final alternativo não só explica o furo de roteiro, mas também é perfeito para Thor: Amor e Trovão, quarto filme do herói. No longa, está confirmado que Jane Foster volta para assumir o manto de Deusa do Trovão.

Estabelecido que os dois ainda se amam, é muito fácil criar uma justificativa para Thor voltar a ver Jane. Afinal, o reino original de Asgard não existe mais e Valquíria é a atual comandante dos nórdicos na Terra. O que Thor, então, tem a perder?

Para saber se isso pode acontecer, os fãs ainda terão que esperar o lançamento do filme da Marvel.

Thor: Amor e Trovão chega nos cinemas em novembro de 2021.