Publicidade

Estúdio já esperava fracasso de filme com astro de Vingadores: Ultimato; veja o motivo

Publicado por Alemão

03/02/2020 11:20

Com um orçamento de US$ 175 milhões, o vencedor do Oscar Stephen Gaghan na direção e um elenco repleto de estrelas liderado pelo astro dos Vingadores Robert Downey Jr., Dolittle teve todos os ingredientes de um sucesso de bilheteria – mas fracassou.

E sempre que um filme tão caro quanto Dolittle apresenta um desempenho tão ruim, é necessário descobrir o que deu errado. Nesse contexto, parece que o projeto teve um caminho mais difícil para os cinemas do que imaginávamos.

Caminho difícil

Com base em relatórios do THR, os executivos da Universal Studios viram o primeiro corte de Dolittle em 2018 e imediatamente identificaram alguns problemas que o filme tinha. O corte aparentemente não parecia o filme de família que ele deveria ser.

Faltavam elementos cômicos e, surpreendentemente, dada a história, realmente não apresentava tantos efeitos especiais quanto se esperava. O final também era desprovido de humor e parecia um pouco deprimente.

Parece que havia uma percepção em torno de Dolittle de que eles não tinham a pessoa certa para o trabalho.

O diretor Stephen Gaghan ganhou um Oscar por seu roteiro de Traffic e foi indicado a outro por Syriana, que ele também dirigiu, mas parece que esse material e a visão de Dolittle simplesmente não combinavam com suas sensibilidades.

Quando todos perceberam que ele não era o diretor certo, já era tarde demais e eles tiveram que lutar para fazer dar certo.

Então, o pensamento da Universal era supostamente de que o filme precisava ser mais engraçado e ter mais sequências de efeitos especiais.

Infelizmente, Dolittle seguiu uma estrada rochosa com muitas pessoas entrando e saindo do carro no caminho para esse destino.

Seth Rogen foi consultado e, juntamente com o co-escritor de Neighbours, Brendan O´Brien, descobriram o que achavam que poderia tornar Dolittle mais engraçado. Infelizmente, eles estavam ocupados e tiveram que sair do projeto.

O diretor do filme Lego Batmam, Chris McKay, foi contratado e trabalhou com o ator e produtor executivo Robert Downey Jr. no storyboard, e criou uma maneira de consertar o filme através de refilmagens econômicas.

Algumas das mudanças que surgiram foram tornar o filme mais orientado para a missão e mudar o personagem do ator Harry Collett de filho do dr. Dolittle para seu aprendiz.

Essa foi uma grande mudança, considerando que parece que a visão original de Stephen Gaghan era uma história de pai e filho.

Infelizmente, Chris McKay também partiu para outro projeto e o diretor Jonathan Liebesman, das de Tartarugas Ninja, foi trazido para trabalhar com Robert Downey Jr.

O roteirista John Whittington também entrou a bordo durante as refilmagens de Dolittle a certa altura para escrever algumas novas páginas para o filme.

Quando ele se encontrou com Robert Downey Jr. para discutir essas novas adições, o ator supostamente rasgou as páginas porque tinha outra ideia em mente.

Apesar dessas visões concorrentes e da porta giratória das pessoas em Dolittle, essa aparentemente não era uma produção controversa.

Stephen Gaghan foi um bom soldado e permaneceu envolvido o tempo todo, e o ambiente aparentemente foi bastante positivo com todos se dando bem.

Infelizmente, todo esse caminho sinuoso e mudanças no projeto acabaram resultando no fracasso colossal de críticas e bilheteria do longa – Dolittle tem apenas 16% de aprovação crítica no Rotten Tomatoes, e faturou até agora apenas US$ 126,6 milhões.

Showrunner revela como seria a Marvel no universo de Watchmen! Confira a primeira prévia de What If…?, nova animação da Marvel no Disney+! Hawkeye será a série mais cara da Marvel na Disney+; confira o orçamento! E esses 8 heróis da Marvel tem os mesmos poderes que heróis da DC! O maior fracasso do MCU vai ganhar reboot e já temos detalhes! Foi confirmado que na Disney+ terão séries dos X-Men, do Homem-Aranha e do Quarteto Fantástico! Tudo isso você encontra no Observatório de Séries!

O filme estreia no Brasil em 20 de fevereiro.

Publicidade