Atriz desabafa sobre comportamento “estranho” de diretor em filme da Marvel

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

X-Men: Apocalypse é um dos filmes mais criticados de toda a franquia X-Men pelas mãos da FOX.

Os problemas da produção começaram nos bastidores, quando o diretor Bryan Singer era alvo de uma série de acusações de assédio e abuso.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora, a atriz Olivia Munn, que interpretou Psylocke na franquia, revelou algo surpreendente, que pode explicar muito da fraca qualidade da produção.

Revelações

Em entrevista a Variety, ela contou que que o cineasta abandonou o set sob a alegação de problemas de saúde, e dirigiu grande parte da produção por meio de mensagens.

“Quando filmamos X-Men, eu nunca havia trabalhado em um filme tão grande assim. Eu não sabia se aquilo era certo ou errado, mas me pareceu estranho que o Bryan Singer pudesse ficar saindo do set por causa de problemas na tireóide.

Ele escreveu para o elenco, ‘ei, pessoal, estou ocupado agora, mas continuem, não estarei aí, mas comecem a filmar.

E nós dissemos, ‘ok’. Nunca achei aquilo normal, mas eu não tinha percebido que as outras pessoas também achavam que aquilo não era normal.

Foi muito estranho, não era aceitável, mas essa pessoa teve a autorização para continuar fazendo isso. Depois ainda foi convidado para dirigir Bohemian Rhapsody e todos vimos o que aconteceu.

Munn ironizou o fato de Singer ter conseguido outro projeto tão grande após ser afastado de X-Men por brigas com o elenco, sendo acusado de falta de profissionalismo, e também pelas acusações crescentes contra ele.

Com o acordo entre FOX e Disney, os direitos dos X-Men voltaram para as mãos da Marvel Studios, que em breve rebootará a equipe para introduzi-la no MCU.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio