Erro da Netflix em Resgate esconde segredo polêmico

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O filme original da NetflixResgate, está recebendo muita atenção – mas nem tudo nisso é positivo.

Os espectadores irritados e decepcionados adotaram o Twitter em massa para apontar o uso questionável de um certo esquema de cores nas cenas do filme em Bangladesh. Além disso, embora Resgate tenha sido elogiado por suas sequências de ação habilmente encenadas, recebe muitas críticas por confiar no que é conhecido como “complexo do salvador branco”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um pouco de esclarecimento: Resgate estrela Chris Hemsworth como Tyler Rake, um ex-operador do Regimento Especial do Serviço Aéreo da Austrália e atual mercenário recrutado para ajudar a resgatar o filho do mais poderoso traficante da Índia, Ovi Mahajan Sr. (Pankaj Tripathi). Um chefão do tráfico rival chamado Amir Asif (Priyanshu Painyuli) está mantendo o garoto (Rudhraksh Jaiswal) em Bangladesh e, em uma sequência tensa no primeiro ato do filme, Rake enfrenta problemas na forma de um capanga (Randeep Hooda) do pai do garoto, que pretende realizar o resgate ele mesmo.

Rake escapa com o garoto, mas é empurrado para um jogo de intrigas internacionais, pois vários indivíduos interessados ​​tentam proteger o garoto ou matá-lo.

Resgate foi escrito por Joe Russo, metade da equipe de irmãos que dirigiu quatro dos filmes mais conceituados do MCU (incluindo Vingadores: Ultimato). Seu roteiro é inteligente, enxuto e tira o máximo proveito do carisma e da fisicalidade de Hemsworth.

Infelizmente, também apresenta uma versão do mais problemático dos complexos em que um homem branco solitário deve viajar para uma terra estrangeira para resolver um problema que aparentemente nenhum nativo pode resolver. Para piorar a situação, Resgate usa uma técnica de correção de cores de pós-produção para fazer Bangladesh parecer, como muitos apontaram, um lugar amarelo e sujo.

Essa prática polêmica é comum em filmes de Hollywood há algum tempo. Mas por que acontece?

Por que os filtros coloridos são usados ​​nos filmes?

Os grandes filmes de Hollywood costumam usar essa técnica – e se você não a conhecia antes, talvez nunca possa deixar de vê-la agora. A tendência pareceu começar no final dos anos 90 e, em um filme daquela época em particular, era extremamente visível.

Em Matrix, virtualmente todas as cenas eram esverdeadas, e as cenas definidas em Matrix são ainda mais verdes. Isso se tornou mais perceptível quando o filme começou a ser transmitido na Netflix, pois o serviço de streaming usa uma edição de Blu-ray de 2008 que melhora o tom.

Muitos outros filmes que apresentam filtros de cores parecem fazê-lo para se alinhar com outros lançamentos do mesmo gênero ou para evocar uma certa emoção ou atmosfera. Os filmes de terror modernos – começando com O Chamado, de 2002, no qual o efeito foi bastante intenso – tendem a ser mais tingidos de azul do que os de outros gêneros; isso é feito para obter um “efeito” arrepiante, frio e desconfortável.

Da mesma forma, muitos longas pós-apocalípticos tendem a desbotar completamente a cor para uma aparência menos saturada, ajudando a destacar a desolação do tempo e a traçar uma linha entre nosso mundo multicolorido e o futuro monocromático em potencial.

Quanto ao filtro amarelo, ele é visto com mais frequência em filmes onde a ação ocorre no deserto, em locais perigosos ou em países estrangeiros que muitos americanos consideram nada mais do que desertos perigosos. É lamentável vê-lo em exibição mais uma vez em Resgate, um filme fascinante com escrita inteligente e ótimas performances que gasta muito do seu tempo de duração parecendo que está sendo visto por uma janela suja.

Resgate já está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio