[SPOILER] de Vingadores: Ultimato é uma vergonha para Marvel; entenda

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos quadrinhos e no Universo Cinematográfico Marvel, Thanos massacrou seu caminho através do cosmos com suas intenções diretamente em montar a arma mais poderosa existente: a Manopla do Infinito.

Apesar de as Manoplas dos quadrinhos e do cinema são incrivelmente semelhantes, elas possuem, no entanto, dois níveis muito diferentes de poder.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em cada universo, a Manopla do Infinito pode ser uma força incomparável de onipotência, mas a dos quadrinhos é muito mais poderosa do que seu equivalente cinematográfico em quase todos os aspectos.

Quadrinhos vs filmes

Nos quadrinhos e nos filmes, a montagem com as seis joias do Infinito garante ao usuário do controle sem precedentes da Manopla e dos seis domínios diferentes dessas fontes de poder.

Da Realidade ao Espaço, à Alma, à Mente, ao Tempo e ao Poder em si, a Manopla dá a seu usuário controle total sobre as forças esotéricas fundamentais do Universo Marvel.

No entanto, o MCU parecia ter uma definição ligeiramente diferente de “total”. A Manopla dos cinemas foi mais definida por suas limitações e pelas coisas que ele não podia fazer.

No MCU, a arma depende muito do usuário que faz ações físicas como fechar um punho ou estalar os dedos. Durante Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato, os Vheróis podem ter uma chance de lutar contra o Titã Louco, impedindo-o de acessar os poderes da Manopla.

Na batalha de Titã em Vingadores: Guerra Infinita, as forças combinadas dos heróis da Terra quase tiraram a Manopla da mão de Thanos, com Mantis incapacitando-o mentalmente enquanto todo mundo o puxava em direções diferentes.

Mesmo individualmente, os heróis foram capazes de resistir à força do vilão por breves períodos de tempo, com a capa do Doutor Estranho e um pedaço da nanotecnologia do Homem de Ferro, ambos segurando efetivamente os dedos de Thanos por alguns momentos. Isso provou ser uma falha bastante importante que limita a aparente onipotência da arma.

Em comparação, a Manopla dos quadrinhos nunca teve esse tipo de limitação. Em vez disso, seus poderes são ativados à vontade do usuário e não através de qualquer movimento físico.

Quasar lançou uma explosão de 100 megatoneladas entre os ouvidos de Thanos para destruí-lo, mas Thanos simplesmente usou o Manopla para se reformar depois.

Da mesma forma, os Vingadores lançaram seus ataques contra ele simultaneamente, apenas para encontrar a Joia do Tempo congelando os feixes repulsores e o Mjolnir da mesma forma. Essa simples liberdade fez de Thanos dos quadrinhos uma força muito mais formidável.

Além de eliminar metade de toda a vida no universo, as respectivas realizações das duas Manoplas do Infinito estão em níveis surpreendentemente diferentes. Fora o estalo, nos filmes, Thanos apenas usou sua Manopla do Infinito para destruir uma Lua e voltar um pouco para restaurar a Joia da Mente.

Essas conquistas não são nada comparadas ao que os quadrinhos realizaram. Quando Adam Warlock usou a Manopla, ele foi capaz de manipular uma galáxia inteira.

Thanos usou a Joia do Espaço para fazer várias cópias de si mesmo, tinha a Joia do POder para destruir uma estrela e poderia usar a Joia da Alma para trazer os mortos de volta à vida.

Essa última instância aborda um ponto particularmente fraco da iteração dos poderes em jogo no filme: as Joias individuais mal foram desenvolvidos, e o poder da Joia da Alma nunca foi definido com clareza.

O próximo filme da Marvel a chegar aos cinemas é Viúva Negra, que estreia em 29 de outubro deste ano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio