Já com seus 45 anos de idade e mais de vinte anos de atividade na indústria cinematográfica, chega até ser difícil imaginar Angelina Jolie como alguém menos que lendária. Essa nem sempre foi a situação, contudo.

A atriz teve dificuldades para conseguir o papel que a catapultou ao estrelato de vez: Lara Croft, em Tomb Raider.

Os executivos da época não confiavam na então jovem atriz, em razão de sua reputação de exagerar na bebida e nas drogas em grandes festas. Ela própria admitiu os problemas que teve quando era jovem, em entrevista de 2011 (via Radar Online).


“Eu passei por uns tempos sombrios, bem pesados, e sobrevivi. Não morri jovem, então sou muito sortuda”, disse a atriz na época.

Felizmente, o pai de Angelina Jolie, Jon Voight, e a atriz Jane Fonda, amiga da família, convenceram os produtores de Tomb Raider a darem uma chance para Jolie.

Condição inusitada

Ainda assim, não foi fácil conseguir o papel de Lara Croft em Tomb Raider. A atriz teve de aceitar uma condição bastante polêmica, sugerida por ela própria.

De acordo com o diretor Simon West, ainda segundo o Radar Online, Jolie declarou sua dedicação ao papel dizendo que faria testes diários de detecção de drogas.

“Ela disse: ‘olha, eu quero fazer isso, mas sei qual minha reputação, e farei qualquer coisa para provar que sou digna ao papel. Serei confiável, vou aparecer e vou trabalhar duro’. Ela disse ‘não ligo se o estúdio quer que eu faça testes de drogas todos os dias’”, disse o diretor sobre Angelina Jolie.

No fim deu tudo certo. O filme fez 275 milhões de dólares no ano de estreia e sedimentou a carreira de Angelina Jolie.

Atualmente, a atriz está escalada no vindouro filme da Marvel, Os Eternos, previsto para fevereiro de 2021.