ESTE é o filme mais polêmico de Sylvester Stallone; veja por que

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lançado em 1993, O Demolidor é um dos filmes mais polêmicos
e estranhos de Sylvester Stallone.

No longa-metragem, Stallone interpreta John Spartan, um
policial conhecido por deixar toneladas de dano colateral ao perseguir
bandidos. Seu adversário, Simon Phoenix, é interpretado por Wesley Snipes e é
congelado junto do policial em 1996.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ambos acordam em 2032, em um mundo completamente diferente. As únicas armas restantes estão em museus e falar palavrões é um crime, ao passo que a pessoa é automaticamente multada por tal.

Além disso, as pessoas têm tanto medo de bactérias e vírus
que evitam tocar uns nos outros. Até mesmo apertar as mãos se tornou tabu.

Alguns dos elementos de O Demolidor fizeram ele se tornar especialmente estranho, em alguns pontos até profético para os diais atuais.

Restaurantes diferentes

Um dos aspectos mais bizarros do filme com Sylvester Stallone é que a única rede de restaurantes que sobrou é o Taco Bell.

É a policial Huxley (Sandra Bullock) que explica para o
protagonista que todos os restaurantes agora são Taco Bell e que somente os
ricos têm o luxo de comer nesses locais.

Nas versões europeias do filme, contudo, o Taco Bell foi substituído pela Pizza Hut, visto que a rede de comida tex-mex não era tão famosa na Europa na época.

O resultado é a mesma ambientação, mas com logotipos trocados. Além disso, as falas dos atores foram dubladas para realizar a mudança.

A Emenda Arnold

Outro elemento estranho de O Demolidor é a menção da
Biblioteca Presidencial Schwarzenegger.

A personagem de Sandra Bullock explica que o ator se tornou
tão popular que foi eleito presidente, apesar da constituição americana exigir
que a pessoa tenha nascido nos EUA para se tornar presidente.

O melhor é que, em 1993, Sylvester Stallone constantemente competia com Arnold Schwarzenegger pelos papéis.

Curiosamente, uma década após o lançamento de O Demolidor, o
Senador Orrin Hatch, de Utah, propôs uma emenda que permitia que pessoas, com ao
menos 20 anos de cidadania nos EUA, se candidatassem à presidência americana.

A emenda ganhou o apelido de emenda Arnold, mas acabou nunca
sendo aprovada.

Pai de Meryl Streep?

Uma das pontas soltas de O Demolidor é o que aconteceu com a
filha do personagem de Sylvester Stallone. John Spartan menciona que tinha uma
jovem filha antes de ser congelado.

A personagem de Sandra Bullock se oferece para ajudá-lo a encontrá-la, mas ele diz para ela não se preocupar, visto que ele não se encaixaria mais em sua vida.

O roteirista Daniel Waters chegou a dizer ao Vulture que
havia uma cena filmada da reunião de Spartan com sua filha, vivida por
Elizabeth Ruscio, mas que ela acabou sendo cortada.

Waters disse, no entanto, que o produtor Joel Silver tinha
alguém em mente para aparecer como a filha do personagem de Sylvester Stallone
em uma continuação de O Demolidor: Meryl Streep.

Silver disse a Waters que ela seria a escolha óbvia para interpretar a personagem e que a atriz precisava de um grande filme de ação na carreira. Waters argumentou que ela jamais aceitaria o papel.

Plágio

Não é de hoje que filmes de Hollywood são acusados de plágio
constantemente. Harlan Ellison, por exemplo, alegou que James Cameron roubou a
ideia da franquia O Exterminador do Futuro de um episódio de Outer Limits.

De acordo com o autor húngaro István Nemere, O Demolidor, é outro exemplo de plágio. Em entrevista datada de 2010, o autor disse que o filme roubou a ideia de seu livro Fight of the Dead.

Nemere disse que considerou um processo, mas os custos seriam muito acima do que ele poderia gastar.

Prevendo a pandemia

Em entrevista ao Vulture, em abril de 2020, o roteirista Daniel
Waters disse que jamais quis que o filme fosse profético de qualquer forma, mas
não pode negar alguns paralelos com o mundo do século XXI.

Muitos desses paralelos dizem respeito à pandemia de
COVID-19, mais obviamente por causa do distanciamento social.

No filme com Sylvester Stallone, a policial Huxley diz que
uma série de pandemias mortais gerou o medo de contato nas pessoas.

Isso se encaixa perfeitamente com o mundo de hoje em dia. Ainda que não saibamos ao certo como tudo vai ficar após o fim da pandemia do novo coronavírus.

O Demolidor está disponível em DVD e Blu-Ray.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio