Baseada na série de livros de E.L. James, 50 Tons de Cinza se tornou uma bem sucedida franquia no cinema, com o primeiro filme lançado em 2015 e protagonizado por Jamie Dornan e Dakota Johnson. Agora, a Netflix pretende repetir esse sucesso com 365 Days.

50 Tons de Cinza conta a história de Anastasia Steele, uma jovem e inocente jornalista que é introduzida ao mundo do sadomasoquismo pelo bilionário sexy Christian Grey, vivido por Dornan.

A Netflix já lançou no Brasil o filme 365 Days, baseado em um livro de Blanka Lipinska, que dominou o mercado dos romances eróticos.


365 Days está causando polêmica com os fãs de 50 Tons de Cinza por ser “bem mais quente” que a saga de filmes.

Confira abaixo!

A história de 365 Days

365 Days conta a história de Laura Biel, uma jovem que sai de férias para Sicília com o namorado e amigos. No segundo dia da viagem, em seu aniversário de 29 anos, Laura é sequestrada pelo chefe de uma família da máfia siciliana, o jovem Massimo.

Com um passado marcado pela morte e violência, ele tenta fazer Laura o amar no período de 365 dias.

365 Days tem Anna Maria Sieklucka como Laura e Michele Morrone como Massimo. 365 Days é dirigido e roteirizado por Barbara Bialowas.

Após fazer grande sucesso na Europa, o filme acaba de estrear na Netflix do Brasil.

Polêmica

De acordo com os espectadores que já tiveram a oportunidade de conferir 365 Days, o filme é bem mais quente e erótico que 50 Tons de Cinza, que chegou a ser criticado na época de seu lançamento por cenas de sexo “mornas”.

“Estou assistindo 365 Days, e esse filme é quente demais! É assim que 50 Tons de Cinza deveria ter sido”, comentou um espectador em uma rede social.

Outros, já querem a produção de uma sequência para o longa.

“O pior é que agora vamos ter que esperar para os outros 2 filmes serem produzidos, depois estrearem na Europa e só depois chegarem à Netflix. Os livros não estão disponíveis em inglês, só em polonês! Deus me odeia”, comentou outro fã.

“Esse filme faz 50 Tons de Cinza parecer coisa de criança”, ironizou outro fã no Twitter.

No entanto, uma outra parte dos espectadores não gostou muito da maneira como 365 Days normatiza e até mesmo romantiza atos de abuso e importunação sexual.

“Esse filme acabou de estrear na Netflix, e tenta transformar sequestro e controle em coisas sensuais e romântica”, comentou um internauta.

Outros, até mesmo levantaram a possibilidade do filme incentivar atos de violência na vida real.

“Por favor, lembrem-se que existe uma grande diferença entre fantasia e realidade. Nenhuma mulher quer ser sequestrada na vida real”, explicou uma fã.

365 Days (365 Dni) já está disponível na Netflix.