Brad Pitt é um dos grandes nomes de Hollywood atualmente. O ator conta com algumas histórias curiosas na indústria.

Além disso, sempre é lembrado pelo casamento com Angelina Jolie. O casório chegou ao fim em 2016.

Porém, bem antes de conhecer a mãe de seus filhos, Brad Pitt passou por um momento diferente. Em um dos primeiros trabalhos de destaque dele, o famoso precisou de um psiquiatra no set.


A situação foi revelada no filme Os Doze Macacos, de 1995. Por conta do longa, Brad Pitt recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante e ganhou o Globo de Ouro.

Porém, antes de ter o trabalho reconhecido, Brad Pitt ficou confuso com o longa. Tanto que o diretor Terry Gilliam precisou contratar um psiquiatra para o ator.

História confusa para Brad Pitt

Os Doze Macacos não tem a história mais fácil de se entender. O próprio astro percebeu isso nas gravações.

“Eu entendi toda primeira parte. A segunda foi tudo errado. A atuação me incomodou porque tinha uma armadilha no roteiro. Não foi culpa do roteiro, mas minha por não entender. Eu sabia que na segunda parte eu era o artifício do que era real na primeira, até a cena final, e isso me deixou confuso”, relembrou o ator ao The New York Times.

Para ajudar Brad Pitt, Gilliam trouxe o doutor Lazlo Gyulai. Especialista em transtorno bipolar, o profissional ajudou o ator a dar uma interpretação mais fiel ao personagem, do que apenas trazer algo estereotipado em cena.

“Eles fazem deles lunáticos, mas muitos pacientes com doenças mentais não são loucos, particularmente se eles têm condições como depressão ou mudança de humor”, contou o próprio médico na entrevista.

O doutor disse ainda que Brad Pitt se dedicou bastante ao papel. Por isso, mereceu todo reconhecimento conquistado na época.

Os Doze Macacos traz a história de um condenado que em 2035 é enviado de volta no tempo. O objetivo dele é descobrir a origem do vírus que praticamente acabou com a Terra. O filme tem ainda Bruce Willis.

Os Doze Macacos pode ser conferido em plataformas digitais.