Para toda uma geração de fãs, a série Harry Potter capturou a imaginação de uma maneira que poucas outras franquias conseguiram. A série de sete livros de J.K. Rowling, que foram posteriormente adaptados a uma franquia de filmes de US$ 7,7 bilhões de dólares, inspirou os fãs de várias maneiras, ao mesmo tempo em que legitimava o poder da literatura moderna para jovens adultos.

Quase uma década desde que Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 estreou nos cinemas, a franquia geral permaneceu um tópico de conversa em nossa cultura popular – mas nem sempre por um bom motivo.

Isso ficou evidente mais recentemente, quando Rowling foi criticada por sua mais recente série de tuítes transfóbicos. Depois de tuitar uma declaração que era considerada ofensiva para as mulheres trans, Rowling continuou compartilhando suas declarações controversas, até argumentando que as pessoas que a rotulavam como “feminista radical trans-excludente” eram apenas o exemplo mais recente de “ódio da sociedade contra a mulher”.


Os tuítes de Rowling perturbaram muitos dos fãs e ex-estrelas da franquia, incluindo Daniel Radcliffe, que interpretou Harry nos oito filmes e recentemente escreveu uma declaração discordando dos comentários de Rowling.

A situação não apenas esclareceu questões sobre trans, mas também induziu um problema maior no processo – que o envolvimento contínuo de Rowling com a franquia Harry Potter, como uma grande tomadora de decisões criativas, pode ser problemático.

J.K. Rowling foi a criadora de Harry Potter. Mas por mais estranho que isso possa ser, ela deveria ser afastada da franquia neste momento.

Com a imagem manchada com os fãs, muitos veem J.K. Rowling como um fardo. Ela é a produtora e roteirista de Animais Fantásticos no cinema, mas cortá-la da franquia pode não ser apenas bom para os negócios (já que há pessoas que prometem boicotar obras com envolvimento da autora), mas para a parte criativa também.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, por exemplo, foi bastante criticado por sua história monótona e sem brilho. Portanto, mesmo antes de todas as controvérsias nas redes sociais, Rowling já vinha sendo vista com maus olhos pelos críticos.

Nova liderança

Talvez, com uma nova pessoa na liderança, a franquia possa não apenas se livrar das polêmicas, mas ganhar novos ânimos também. Um bom nome seria Steven Kloves, roteirista que fez um grande trabalho escrevendo e adaptando todos os primeiros filmes de Harry Potter.

Fato é que afastar Rowling da franquia que ela própria criou não seria tão absurdo assim. Foi o que aconteceu com George Lucas em Star Wars, e o cineasta não havia nem mesmo se envolvido em tantas polêmicas como a autora.

Até o momento, a Warner Bros. não se pronunciou sobre o que vai acontecer. Enquanto isso, a produção de Animais Fantásticos 3 continua suspensa em meio à pandemia de coronavírus.

Animais Fantásticos 3 deve chegar aos cinemas em 12 de novembro de 2021.