Antes de Rogue One: Uma História Star Wars chegar ao cinemas e se tornar sucesso de bilheteria, os fãs apenas ansiavam para ver um dos maiores personagens da saga nas telonas novamente: Darth Vader.

Sua presença no filme foi mantida em segredo no início, mas eventualmente foi revelado que James Earl Jones, intérprete original do clássico vilão, iria emprestar novamente a sua voz para o personagem, enquanto dois atores o interpretariam no filme, Daniel Naprous e Spencer Wilding.

E em uma conversa com um canal de TV da sua cidade natal, no Reino Unido, Wilding comentou os segredos por trás do seu papel, além de refletir sobre a magnitude de Darth Vader como um personagem bem conhecido.


“Esse personagem tem tanta presença, é inacreditável. Sou apenas um pequeno elemento de Star Wars. Foi uma produção sólida, e é preciso muito para trazer a magia para esses filmes. É simplesmente incrível”, disse o ator.

Wilding também falou sobre o treinamento que teve para retratar de maneira fiel os traços e comportamentos do Lord Vader.

“Estudamos os movimentos de Darth Vader. Tivemos um treinador que conseguiu reproduzir tudo de forma muito fiel. Queríamos mantê-lo ‘Darth Vader!'”, afirmou. “É o sonho de cada ator”, finalizou.

Cenas de Darth Vader quase foram cortadas

Um dos melhores momentos finais de Rogue One: Uma História Star Wars, com o retorno triunfante de Darth Vader, quase não entrou para o filme.

Em entrevista ao Yahoo! Movies, o editor John Gilroy revelou que a sequência em que o vilão luta sozinho contra uma tropa de soldados rebeldes na nave de Leia foi acrescentada durante as refilmagens de Rogue One.

“O que foi adicionado depois – e foi uma fantástica adição – foi a cena de ação com Vader, com ele à bordo da nave e despachando todos os soldados rebeldes. Isso foi algo conceitualizado um pouco mais tarde [no desenvolvimento do filme]”, entregou.

Na versão original de Rogue One, aparentemente Jyn (Felicity Jones) e Cassian (Diego Luna) passariam a cópia física dos planos da Estrela da Morte, que eventualmente acabaria nas mãos de Leia.

Ainda segundo o editor, a decisão de incluir a grande sequência de ação com Darth Vader, que levou o público diretamente para o início de Star Wars: Uma Nova Esperança, “foi como um grande soco no braço e algo que eu acho que os fãs gostariam de ver”.

Sucesso de Rogue One

Originalmente lançado em 2016, Rogue One: Uma História Star Wars é a quarta maior bilheteria da saga, com o total de US$ 1,056 bilhão.

Só ficam atrás de Rogue One: Uma História Star Wars os filmes Star Wars: O Despertar da Força (que faturou pouco mais de US$ 2,06 bilhões pelo mundo), Star Wars: Os Últimos Jedi (US$ 1,332 bilhão) e Star Wars: A Ascensão Skywalker (US$ 1,074 bilhão).

Han Solo: Uma História Star Wars, segundo derivado da saga, chegou aos cinemas em 2018 mas, ao contrário de Rogue One, se tornou um fracasso de bilheteria, arrecadando pouco menos de US$ 400 mil pelo mundo.

Não há previsão para novos derivados de Star Wars.

Enquanto isso, a saga oficial vai iniciar uma nova trilogia. Os próximos filmes de Star Wars têm estreias marcadas para dezembro de 2022, dezembro de 2024 e dezembro de 2026.