Bem antes de entregar ao mundo os dois filmes dos Guardiões da Galáxia, da Marvel, James Gunn foi responsável pelo roteiro do primeiro live-action de Scooby-Doo, lançado em 2002.

Agora, quase vinte anos após o lançamento do filme, Gunn, que também dirigirá a continuação de Esquadrão Suicida, da DC, trouxe uma bela curiosidade sobre o filme.

O roteirista de Scooby-Doo revelou que Velma, interpretada por Linda Cardellini, era gay na versão inicial do seu roteiro.


“Eu tentei! Em 2001, Velma era claramente gay no meu roteiro inicial”, tweetou James Gunn em resposta a um tweet pedindo para ele fazer de Velma lésbica em um terceiro Scooby-Doo.

“Mas o estúdio ficava mexendo e mexendo, até se tornar ambíguo (a versão gravada), então nada (a versão lançada) e finalmente ela apareceu com um namorado (a continuação”, continua o tweet de James Gunn.

Veja o tweet original abaixo.

Mais revelações

Recentemente, James Gunn trouxe mais detalhes sobre Guardiões da Galáxia, especificamente sobre as tatuagens de Drax.

Muitos fãs acreditavam que as tatuagens eram ligadas às vitórias de Drax em batalhas, mas James Gunn revelou que elas são, na realidade, feitas em homenagem à esposa e filha de Drax, que foram assassinadas.

O primeiro Guardiões da Galáxia revelou que Drax buscava vingança contra Ronan por ter matado sua esposa e filha, sob ordem de Thanos.

Em publicação do Instagram, James Gunn revelou esse fato sobre as tatuagens:

“Uma cena legal que cortei do primeiro filme mostra que as tatuagens de Drax não são sobre suas conquistas, mas sim relacionadas a memórias de sua família: sua mãe e pai na infância, seu casamento com sua esposa, o nascimento de sua filha”, escreveu o diretor de Guardiões da Galáxia.

Guardiões da Galáxia Vol. 3 está previsto para 2021, mas pode ser adiado