Alan Parker, versátil diretor e roteirista britânico, indicado duas vezes ao Oscar, faleceu aos 76 anos. Dentre seus trabalhos mais conhecidos estão Fama e Evita.

Parker morreu após uma longa batalha contra uma doença, confirmou o Instituto de Cinema Britânico.

Parker provou ser capaz de transitar entre diversos gêneros. “Eu gosto de fazer coisas diferentes”, disse o diretor em entrevista prévia (via THR).


O diretor recebeu a maior honra do cinema britânico, a Academy Fellowship, em 2013.

Parker, que dirigiu 14 filmes e escreveu seis desses, era especialmente habilidoso em filmes ligados à música ou musicais em si, vide Bugsy Malone, Fama, Pink Floyd: The Wall e Evita.

“Se você pode usar música e imagens juntas, é algo muito poderoso”, disse o diretor em 1995.

Diretor versátil

Alan Parker também mostrou ser habilidoso em tramas mais sérias, como é o caso de O Expresso da Meia-Noite, com roteiro de Oliver Stone. Sem falar de Mississipi em Chamas, com Gene Hackman, Frances McDormand e Willem Dafoe.

Alan Parker nasceu em 14 de fevereiro de 1944, em Islington, uma região industrial de Londres. Sua mãe era costureira e seu pai, William, entregava jornais.

Ele começou sua carreira como copywriter em agências de publicidade. Nelas ele começou a fazer comerciais e posteriormente partiu para o cinema.

Em 1995, ele foi nomeado comandante da Ordem do Império Britânico pela Rainha Elizabeth II. Em 2002 ele se tornou cavaleiro.

Alan Parker deixa sua segunda esposa, Lisa.