Em 1999, o astro do pop Michael Jackson solicitou o papel de Professor Charles Xavier no primeiro filme dos X-Men, de Bryan Singer.

Em uma entrevista recente, a produtora Lauren Shuler Donner apresentou detalhes mais específicos sobre a aparição de Jackson nos escritórios do estúdio da Fox e seu discurso “incomum”.

Ela revelou o que aconteceu em uma reunião de Jackson com Bryan Singer, produtores e equipe de X-Men.


“Eu disse a ele: ‘Você sabe que Xavier é um homem branco e mais velho?'”, Donner explicou. Jackson teria respondido: “Eu posso usar maquiagem.”

Grande fã da Marvel

Então, Michael Jackson, que era um grande fã dos quadrinhos da Marvel, fez uma explicação elaborada, cujo destaque foi o curta-metragem Ghosts, de 1996, no qual Jackson desempenhou cinco papeis diferentes, incluindo o de um prefeito branco e mais velho.

Donner também revelou que, quando o aclamado músico entrou nos escritórios, ele não apertou as mãos de ninguém e usava óculos de sol. Na época, Jackson ainda era uma grande celebridade.

No entanto, sua personalidade pública havia sido prejudicada por alegações de abuso infantil que surgiram em 1993. Apesar dos esforços de Michael Jackson, os produtores da Fox nunca o consideraram um candidato sério para o papel da Marvel.

“Michael já estava no meio de todas as suas alegações na época de X-Men”, observou outro produtor.

Por fim, o papel foi para Patrick Stewart, que interpretou o Professor Xavier durante toda a série de filmes dos X-Men até X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido em 2014, quando a tocha foi passada para James McAvoy. No entanto, Stewart reprisou o papel em Logan, de 2017.

Michael Jackson morreu em 2009, aos 50 anos de idade.