Olaf morre e volta à vida em Frozen 2, mas como revelado no documentário de criação do Disney+, uma cena importante de sua ressurreição não chegou à versão final da sequência.

Desde que ele apareceu pela primeira vez em Frozen, de 2013, interpretado por Josh Gad e uma criação dos poderes mágicos do gelo de Elsa, Olaf tem sido querido entre os fãs da franquia, principalmente por causa de como ele atua como o personagem de alívio cômico da saga.

No entanto, embora o papel de Olaf seja amplamente engraçado, isso não impediu a Disney de matá-lo em Frozen 2 – embora brevemente. Quando Elsa está em Ahtohallan, ela explora as profundezas da geleira – indo longe demais onde não deve trilhar em busca de segredos e acaba literalmente congelada.


Enquanto Olaf não está com Elsa quando isso acontece, ele está intrinsecamente e magicamente ligado a ela. Com Elsa morta, a conexão de Olaf com seus poderes se foi, e ele desaparece porque não pode mais existir.

Claro, ele é trazido de volta à vida quando Elsa também é, mas a sequência completa de eventos não é mostrada.

No episódio 4 do documentário do Disney+, Into The Unknown: Making Frozen II, apropriadamente intitulado “Big Changes”, a cena da ressurreição de Olaf é destacada como uma daquelas que foram reduzidas para o produto final.

O episódio mostra Trent Correy, Supervisor de Animação de Olaf, discutindo várias cenas que ele cortou de Frozen 2, incluindo as da ressurreição de Olaf, que mostraram gotículas de água das folhas que se transformam em flocos de neve.

É uma sequência detalhada que mostra as gotículas se separando, na qual a equipe de iluminação também trabalhou junto com Correy, mas acabou sendo descartada para melhor servir à história.

A volta de Olaf

Em Frozen 2, os espectadores veem a ressurreição de Olaf, quando os flocos de neve reunidos por Gale, o espírito do vento, são trazidos para Elsa para que ela possa refazer o corpo do boneco de neve de Olaf e trazê-lo de volta à vida.

A sequência do corte adiciona uma compreensão muito maior de como aconteceu, porém, mostrando de onde vem a água que se transforma em flocos de neve, Gale obtendo-as e fornecendo uma imagem muito mais clara da ressurreição de Olaf em geral.

A cena em Frozen 2 ainda funciona sem mostrar as gotículas nas folhas levitando e se transformando em neve, mas teria oferecido ainda mais clareza – e muita animação exuberante – se tivesse sido mantida. Os cortes foram particularmente dolorosos para Correy, que observa no documentário que as cenas removidas levaram dois meses para ficarem prontas.

Ele diz: “A primeira coisa que passa pela sua cabeça é definitivamente as horas que você dedica… É algo que você deve se lembrar de que quando uma cena é cortada, não sou só eu. São os artistas da história, é quem manipulou essas plantas ou as gotas, são os iluminadores, os animadores de tecnologia…”

No entanto, ele observou que sua confiança nos diretores de Frozen 2, Chris Buck e Jennifer Lee, significava que ele sabia que eles estariam fazendo isso para melhorar a história. O papel de Olaf foi alterado de algumas maneiras em Frozen 2.

Outro momento importante que foi alterado – ou melhor, adicionado – foi a recapitulação de Olaf do primeiro filme de Frozen, com a exposição originalmente dada aos personagens humanos adultos. Como Lee observa no documentário: “Tivemos toda essa exposição de adultos dizendo: ‘Por que você está aqui?’ Então nós demos o material expositivo para Olaf.”

Olaf provou mais uma vez ser um grande sucesso entre as crianças, especialmente durante as exibições teste, por isso fazia sentido dar-lhe ainda mais o que fazer em Frozen 2. Ainda assim, isso poderia ter sido ainda melhor se eles mostrassem mais de sua cena de ressurreição.

Frozen 2 está disponível no Amazon Prime Video.