Internautas estão se posicionando contra o filme 365 Days (365 DNI), que está na Netflix. Os assinantes da plataforma querem ver o longa removido do site.

O que acontece é que o drama erótico gira em torno de uma relação que nasce de um sequestro. Para os espectadores, é algo que romantiza o abuso sexual e um relacionamento abusivo.

Por isso, petições foram criadas contra 365 Days e uma delas está ganhando bastante destaque. Até o momento desta publicação, o abaixo-assinado do Change.org tinha quase 67 mil assinaturas.


“Uma em cada quatro mulheres passam por violência doméstica na vida. A Netflix fica do lado dos abusadores ao ter um filme que glorifica, romantiza e perdoa o abuso sexual ao ter esse filme no seu Top 10 ao redor do mundo”, diz a petição.

O texto continua e acusa o filme da Netflix de mostrar estupro. Além disso, afirma que Laura, a protagonista, tem Síndrome de Estocolmo e isso é tratado de forma irresponsável.

“Para aqueles que assistiram, sabemos que ele fala de tráfico infantil, ele seda ela, a prende, comete assédio e a estupra. O personagem principal ainda usa técnicas como manipulação, coerção e a Síndrome de Estocolmo para emocionalmente, fisicamente e sexualmente abusar da mulher que sequestrou. Para nossa terrível cultura corrupta, parece outra história de amor”, destaca o texto.

A Netflix ainda não se pronunciou.

365 Days está na Netflix

Baseado no livro de Blanka Lipinska, 365 Days (365 DNI) é descrito como a resposta polonesa ao hit que 50 Tons de Cinza virou no país europeu.

A trama segue a jovem Laura, que está de férias na Itália. Porém, tudo sai errado e ela é sequestrada na Sicília.

Massimo, o sequestrador, é o jovem líder da máfia italiana. Ele tenta fazer Laura se apaixonar por ele em 365 dias – por isso o nome do filme da Netflix, 365 Days (365 DNI).

Anna-Maria Sieklucka vive Laura no filme da Netflix. Enquanto isso, o mafioso é interpretado por Michele Morrone.

A direção e o roteiro de 365 Days são de Barbara Bialowas.

365 Days (365 DNI) está disponível na Netflix.