J.K. Rowling está enfrentando um impacto negativo nas vendas de livros após comentários controversos anti-trans em sua conta do Twitter e site pessoal. A autora é mais conhecida por escrever a série Harry Potter de enorme sucesso e continua escrevendo sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

Rowling recebeu críticas já em 2018 por pontos de vista tidos como anti-trans. Embora tenha conseguido evitar as críticas no passado, recebeu forte condenação on-line após uma série de declarações em junho de 2020.

A controvérsia mais recente começou com um tuíte no qual Rowling criticou um artigo de opinião que usava a frase “pessoas que menstruam”.


Depois que os usuários do Twitter rapidamente apontaram que “pessoas que menstruam” é o termo mais abrangente disponível, Rowling escreveu um tópico explicando sua postura, escrevendo: “Não é ódio falar a verdade.”

Rowling foi alvo de críticas adicionais de fãs e organizações, incluindo a organização de direitos LGBT+ GLAAD, que escreveu no Twitter que “J.K. Rowling continua se alinhando com uma ideologia que distorce deliberadamente os fatos sobre identidade de gênero e pessoas trans”.

Após a reação, Rowling juntou-se a outras figuras literárias e da mídia ao assinar uma carta aberta condenando as críticas on-line.

Embora Rowling tenha sido um tópico de conversa por mais de um mês, a atenção não se traduziu em vendas de livros. Segundo a Variety, as vendas de livros impressos de Rowling aumentaram apenas 10,9% em junho.

Embora isso ainda represente um aumento nas vendas, Rowling está bem abaixo das expectativas em relação ao restante da indústria editorial, que viu as vendas aumentarem 31,4% em junho.

As vendas de livros de Harry Potter – tanto na série original quanto nos livros licenciados por Rowling, mas escritos por outros autores – aumentaram apenas 7,7% no mesmo período.

Para uma autora que teve tanto sucesso por tanto tempo, esses números representam um declínio acentuado.

Impacto negativo nas vendas

Embora um porta-voz da NPD Bookscan tenha se recusado a especular sobre as razões do declínio nas vendas de Rowling sem pesquisas do setor, parece que o declínio se correlaciona com críticas generalizadas a Rowling.

A Universal Studios, lar do Mundo Mágico de Harry Potter, emitiu uma declaração apoiando a diversidade e a inclusão em resposta, assim como a Warner Bros., a produtora por trás da série de filmes de Harry Potter.

Rowling também recebeu reação dos membros do elenco de Harry Potter, incluindo Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson, e foi criticada pelo colega autor Stephen King.

J.K. Rowling é uma figura imensamente influente e poderosa na cultura popular, e seus comentários magoam e aborrecem muitas pessoas. Ela tem uma plataforma enorme e optou por usá-la de uma forma que é prejudicial para um grupo de pessoas que já são alvo de preconceito.

Embora os fãs não tenham conseguido fazer a escritora mudar de ideia, muitos optaram por parar de apoiá-la. Neste ponto, há pouco mais que eles podem fazer; os fãs não podem impedi-la de ser rica e poderosa, mas demonstraram que não estão mais interessados ​​no que ela tem a dizer.

A franquia Harry Potter continua através dos prelúdios de Animais Fantásticos. Um terceiro filme da franquia derivada deve estrear em novembro de 2021.