Nem todo mundo que ama o MCU acha que Vingadores: Ultimato é um filme perfeito, embora tenha superado todas as expectativas em totais de bilheteria. Os maiores problemas ainda ocorrem, na opinião dos fãs, sobre o assalto à viagem no tempo e quantos buracos na trama existem nele.

Ninguém pode viajar no tempo como os irmãos Russo tentaram sem ter algumas coisas que não fazem sentido. Enquanto alguns ainda argumentam que as regras de viagem no tempo estabelecidas em Vingadores: Ultimato faziam sentido para o universo da Marvel, outros acham que isso criou uma confusão extra e desnecessária.

O ponto de partida é com a opinião dos fãs nas mídias sociais, onde tentar descobrir as complicações da viagem no tempo é como dissecar uma equação física complicada.


Incoerências da trama

Como alguém lembrou recentemente em um tópico no Reddit, os irmãos Russo pretendiam que todas as viagens no tempo não afetassem o presente ou o futuro. O buraco da trama é o Capitão América, voltando ao passado e mudando a linha do tempo presente e futura, ou a versão oficial desta última.

Em algumas mentes, isso evita manter as regras de viagem no tempo consistentes, como os irmãos Russo prometeram. Por outro lado, também se conecta à teoria de que viajar para o passado também cria linhas de tempo alternativas.

As duas linhas do tempo estão acontecendo de uma só vez ou houve realmente uma linha do tempo consistente após o assalto à viagem no tempo? Com base em algumas explicações adicionais, Steve Rogers pode ter feito um pouco mais de viagem no tempo para acompanhar o tempo presente quando estava no famoso banco do parque.

Tudo isso é explicado através de uma pequena lógica: Steve/Capitão América não poderia ter a idade que ele tem se permanecesse na linha do tempo principal a partir da década de 1940 em diante.

O Radio Times se deu ao trabalho no ano passado para calcular quantos anos Steve realmente tinha em Vingadores: Ultimato. Alguns afirmam que ele teria 117 anos no ponto em que apareceu em 2023.

Outro cálculo o deixaria tecnicamente mais velho (183 anos), considerando quanto tempo ele tinha na década de 2010 depois de ressuscitar do gelo e depois viver sua vida começando nos anos 40.

Tudo isso sugere que Steve viajou um pouco mais no tempo além de simplesmente viver sua vida no tempo linear. O pensamento é que ele viveu linearmente com Peggy Carter até o momento em que ela morreu.

Então ele pulou para 2023, se é que não tinha pulado para um momento anterior.

Mais realisticamente, ele teria que fazer algo para prolongar seu tempo com Peggy, já que provavelmente não viveria além de 100 anos. Bem, a menos que o Soro do Supersoldado o levasse a viver mais tempo do que a pessoa média.

Muito disso é um mistério, e talvez seja explicado mais tarde. Nesse caso, faz com que as regras de viagem no tempo aplicadas pelos irmãos Russo tenham duas linhas do tempo divergentes.

De todas as indicações, a viagem no tempo vista em Vingadores: Ultimato não será seu último uso. Através da nova série do Disney+, Loki, o público terá a chance de ver o personagem-título viajando no tempo para importantes eventos.

Além disso, o multiverso agora será explorado, criando cenários em que numerosos universos alternativos se desenrolam. A série animada “E Se?” investiga profundamente esse nicho, se for uma série animada.

Talvez o quadro branco usado pelos irmãos Russo para mapear toda a saga da viagem no tempo ainda esteja um pouco incompleto. Sem dúvida, os fãs da Marvel viram apenas metade do que vem depois, sem incluir a proclamação do Doutor Estranho de ver 14.000.605 futuros.

Com a simples introdução do multiverso, qualquer tipo de falha na trama da viagem no tempo pode ser facilmente explicada como uma visita ao passado, criando uma nova linha do tempo. Capitão América, porém, foi uma exceção única e permaneceu com as teorias básicas de viagem no tempo que a maioria dos físicos e o público podem entender em termos básicos.

No Brasil, Vingadores: Ultimato, da Marvel, está disponível no Amazon Prime Video.