365 Days (365 DNI) está levantando algumas discussões entre os fãs da Netflix. O filme, um drama erótico, é constantemente comparado com 50 Tons de Cinza ou entra até mesmo na discussão se é um pseudo pornô.

Para Variety, o diretor de fotografia Bartek Cierlica respondeu essas questões sobre 365 Days. O que ninguém esperava era que o cineasta fosse revelar uma inspiração curiosa do longa da Netflix.

Ao comentar se o filme pode ser chamado de um “pornô rico”, Cierlica revelou que A Bela e a Fera, conto que ficou famoso como filmes da Disney, é uma das inspirações do longa. Não apenas isso, seria uma “interpretação moderna” da história.


“O filme e o livro escrito por Blanka Lipinska é um conto de fadas para mulher e uma interpretação moderna de A Bela e a Fera. A história, de certa forma, é próxima de 50 Tons de Cinza. As duas têm a mesma premissa: um homem rico e lindo que abre a porta de uma nova vida e experiências sexuais para uma heroína. Mas, em 365 Days, a heroína é mais forte do que as garotas dos velhos contos”, declarou o diretor.

Muitos fãs, por outro lado, têm uma interpretação diferente do filme (confira aqui com spoilers). Com isso, os debates sobre o filme da Netflix devem continuar, ainda mais depois da revelação ligada a Disney.

365 Days está na Netflix

Baseado no livro de Blanka Lipinska, 365 Days (365 DNI) é descrito como a resposta polonesa ao hit que 50 Tons de Cinza virou no país europeu.

A trama segue a jovem Laura, que está de férias na Itália. Porém, tudo sai errado e ela é sequestrada na Sicília.

Massimo, o sequestrador, é o jovem líder da máfia italiana. Ele tenta fazer Laura se apaixonar por ele em 365 dias – por isso o nome do filme da Netflix, 365 Days (365 DNI).

Anna-Maria Sieklucka vive Laura no filme da Netflix. Enquanto isso, o mafioso é interpretado por Michele Morrone.

A direção e o roteiro de 365 Days são de Barbara Bialowas.

365 Days (365 DNI) está disponível na Netflix.