Mulan da Disney estará disponível para todos os assinantes do Disney+ em dezembro. O filme, uma refilmagem em live-action do clássico animado da Disney de 1998 com o mesmo nome, teve uma data de lançamento que muda continuamente.

Como todo grande lançamento nos cinemas em 2020, Mulan enfrentou atrasos devido à pandemia de coronavírus em curso. O filme teria sua pré-estreia para 9 de março de 2020 e foi originalmente programado para ter seu lançamento completo em 27 de março.

No entanto, com as diretrizes de distanciamento social em vigor e o fechamento de cinemas em todo o mundo, o filme foi adiado. Primeiro para julho de 2020 e depois novamente para agosto, antes que a Disney o removesse de sua programação de lançamento.


A Disney então anunciou que Mulan estaria disponível para compra no Disney+ a partir de setembro de 2020. O filme também seria lançado nos cinemas em mercados onde os cinemas têm permissão para operar e onde o Disney+ não está disponível.

O filme custará US$ 30, o que é relativamente caro numa plataforma de streaming, mas seria uma compra permanente, não um aluguel. Houve especulação generalizada sobre quando o filme estaria disponível gratuitamente no Disney+.

Com base no lançamento de filmes como Star Wars: A Ascensão Skywalker e Frozen 2, era seguro supor que o Disney+ não teria uma versão gratuita de Mulan até meados de 2021, mas isso não parece ser o caso.

De acordo com a página de pré-encomenda do filme, Mulan terá um lançamento para todos os assinantes do Disney+ em dezembro de 2020.

Esta notícia marca a rapidez com que um grande filme passou de seu lançamento nos cinemas para ser transmitido (sem um custo adicional) no Disney+, com apenas três meses entre os dois lançamentos.

Você pode ver uma captura de tela da página do Disney+ de Mulan abaixo.

Mudança no lançamento

Embora o anúncio do lançamento direto para o Disney+ de Mulan tenha sido bom para o catálogo da Disney, a recepção de fãs e proprietários de cinemas foi mista.

Com os cinemas já sendo um dos negócios mais atingidos durante a pandemia, os donos de cinemas ficaram particularmente chateados com os planos de lançamento de Mulan pela Disney.

Os fãs também expressaram sua decepção, citando como filmes semelhantes da Disney, como Viúva Negra, ainda terão um típico lançamento nos cinemas (a Disney afirmou que pretende que o lançamento de Mulan no Disney+ seja único, embora ninguém saiba o que acontecerá se for um sucesso), argumentando que bloquear Mulan através de um acesso pago é um obstáculo para o filme e seu público-alvo.

Dado que Mulan será o primeiro filme da marca da Disney em um elenco totalmente asiático, tornar o filme menos acessível ao grande público parece um retrocesso para a representatividade em Hollywood.

A decisão da Disney de lançar um grande filme em seu serviço de streaming logo após sua exibição nos cinemas não tem precedentes.

Dependendo do sucesso do filme em atrair novos assinantes do Disney+, essa decisão pode representar enormes implicações para o futuro dos cinemas e das estruturas de lançamento.

Dado o quão perto seu lançamento sem custo adicional estará do seu lançamento nos cinemas, há uma boa chance de que isso afete negativamente as vendas de ingressos de Mulan nos cinemas.

Há muitos argumentos para explicar por que Mulan não funcionaria no Disney+, mas considerando o quão sem precedentes é toda essa situação, ninguém pode realmente prever o quão bem-sucedido o filme será ou não.

Dada a quantidade de cinemas em todo o mundo que não funcionam com capacidade total e as principais cidades dos Estados Unidos, como Nova York e Los Angeles, ainda não permitindo a abertura de cinemas, os distribuidores precisam encontrar novas maneiras de entregar seus filmes aos consumidores.

Não se sabe se iremos eventualmente retornar a uma estrutura típica de lançamento, mas o sucesso ou fracasso de Mulan no Disney+ certamente será um fator importante para futuros lançamentos no cinema.

Como mencionado anteriormente, Mulan estará disponível para compra no Disney+ em setembro e, em dezembro, será lançado no catálogo sem um custo adicional. No Brasil, o Disney+ será lançado em novembro.