Da mesma forma que faz sucesso, 365 DNI (365 Days) também causa polêmica na Netflix. O filme recebeu várias acusações após ser lançado.

Entre elas, de que romantiza relacionamentos abusivos, abusos sexuais e até o tráfico de pessoas. Assinantes da Netflix chegaram a fazer petições para que 365 DNI fosse removido do catálogo da plataforma.

Agora, o astro do filme, Michele Morrone, comentou sobre a polêmica. O galã da Netflix disse que confia nos fãs que podem diferenciar o que é ficção e o que é realidade.


“Eu acho importante lembrar que o filme é baseado em um trabalho de ficção. 365 DNI foi um livro famoso na Polônia antes de ser um filme. Quando um público vê um filme, acredito que eles saibam que o que eles estão vendo não é real, mas meu trabalho como ator é fazer parecer, é fazer você ter uma conexão com Massimo, um chefe da máfia”, respondeu o ator em entrevista para o E! News.

Morrone destaca ainda que há outros filmes em que as pessoas torcem por personagens malvados. Porém, todos sabem que há ações que não são corretas na vida real.

“Eu confio no público em saber que o filme é uma fantasia. Às vezes, em filmes, torcemos pelos vilões sabendo que estão fazendo a coisa errada e sabendo que na vida real é um comportamento inaceitável”, completou o ator.

365 DNI na Netflix

Baseado no livro de Blanka Lipinska, 365 DNI (365 Days) é descrito como a resposta polonesa ao hit que 50 Tons de Cinza virou no país europeu.

A trama segue a jovem Laura, que está de férias na Itália. Porém, tudo sai errado e ela é sequestrada na Sicília.

Massimo, o sequestrador, é o jovem líder da máfia italiana. Ele tenta fazer Laura se apaixonar por ele em 365 dias – por isso o nome do filme da Netflix, 365 DNI (365 Days).

Anna-Maria Sieklucka vive Laura no filme da Netflix. Enquanto isso, o mafioso é interpretado por Michele Morrone.

A direção e o roteiro de 365 DNI são de Barbara Bialowas. 365 DNI (365 Days) está disponível na Netflix.