Inúmeros médicos, estagiários e pacientes passaram pelos hospitais de Grey’s Anatomy nas 16 temporadas da série. Interpretados por grandes nomes da TV, alguns personagens se despediram e deixaram saudades nos fãs.

Recentemente, um dos astros da série tirou um período sabático para se dedicar a novos projetos, mesmo sem deixar oficialmente o elenco da série. Trata-se de Jesse Williams, o intérprete do médico bonitão Jackson Avery.

O ator lançou nas últimas semanas seu mais novo filme: Random Acts of Violence. O longa já vem sendo considerado por muitos críticos especializados como um dos mais perturbadores e violentos longas do ano.


Confira abaixo tudo sobre o filme!

Violência e sangue

Com um título como “Random Acts of Violence” (Atos Aleatórios de Violência), nenhum espectador esperava um filme leve e familiar. Muitos, no entanto, também não imaginavam o nível de violência apresentado no longa.

Dirigido por Jay Baruchel, mais conhecido como a voz de Soluço em Como Treinar o Seu Dragão, o filme estreou recentemente na Shudder, uma plataforma de streaming especializada em filmes e séries de terror.

Jesse Williams vive o protagonista Todd Walkley, um quadrinista que procura inspiração para o desfecho de sua famosa HQ Slasherman.

Todd embarca em uma viagem com sua esposa Kathy, vivida por Jordana Brewster (a Mia de Velozes e Furiosos), sua assistente Aurora (interpretada por Niamh Wilson) e seu melhor amigo Ezra (vivido pelo diretor Jay Baruchel). A intenção do grupo era chega à Comic-Con de Nova York, mas a jornada é interrompida por uma série de assassinatos grotescos.

Para piorar ainda mais a história, as mortes parecem ter sido inspiradas pela própria HQ criada por Todd – e tudo se torna muito sangrento muito rápido.

Para um filme de menos de uma hora de meia, Random Acts of Violence consegue encaixar muitos conceitos interessantes em sua rápida trama. É uma obra mais inteligente e sagaz do que muitos lançamentos atuais do gênero.

Uma das razões para Todd terminar sua bem sucedida série de HQs é a desilusão cada vez maior com a violência da vida real, especialmente devido ao fato de Slasherman ser inspirado em crimes reais, com vítimas genuínas cujas famílias seriam para sempre afetadas.

Quando a série de assassinatos começa novamente, Todd é forçado a encarar sua responsabilidade no frenesi matador. Isso teria acontecido se ele não publicado os quadrinhos? Quais são os efeitos da arte na vida real?

São perguntas polêmicas, respondidas por Random Acts of Violence com sinceridade e estilo. O filme, no entanto, não é para fracos de coração. As cenas dos assassinatos são bastante explícitas, e o matador tem o costume de colocar os corpos como “obras de arte”, ao estilo da série Hannibal.

O Shudder ainda não está disponível no Brasil, mas a Netflix pode lançar Random Acts of Violence em breve.