Se você é uma daquelas pessoas que sentem medo de serem solteiras porque têm medo da solidão, então Solteiramente, da Netflix, é o filme que você deve assistir.

Com estilo de comédia romântica, o longa segue a história de uma mulher que deseja desesperadamente encontrar a pessoa certa para ela e, no processo, desenvolveu uma série de relacionamentos fracassados, sem sucesso à vista.

O filme é próximo da realidade, pois não apenas trabalha com a perspectiva do que significa ser solteiro no mundo moderno, mas também incorpora a batalha interna de uma pessoa por não saber o que quer e o que precisa. Esse tom realista pode fazer o público pensar se o filme é inspirado em fatos reais.


Solteiramente é baseado em uma história verdadeira? Vamos descobrir.

Solteiramente é baseado em uma história verdadeira?

Não, Solteiramente não se baseia em uma história verdadeira. O filme é baseado em um roteiro original escrito por Lwazi Mvusi e é dirigido por Katleho e Rethabile Ramaphakela.

Os diretores descreveram o filme como uma comédia essencialmente “peculiar e espirituosa sobre o que significa ser negra e feminina no mundo do namoro na África do Sul”.

Através da obsessão doentia de Dineo por estar em um relacionamento, os diretores expressam a insegurança e incompletude que as mulheres sentem apenas porque não estão cumprindo determinados padrões que foram estabelecidos para elas.

“O filme aborda o que as mulheres têm de lidar quando se trata de sexo e homens e como a sociedade espera que as mulheres se comportem”, disseram os diretores, que também são irmãos.

Através do arco da protagonista, o filme foca na toxicidade que ela permite em sua vida e o quão perto ela está de tomar uma decisão ruim, apenas porque ela quer mostrar à mãe que finalmente encontrou alguém para ficar pelo resto da vida.

Embora o filme use o contexto de relacionamentos desfeitos e mulheres de coração partido, é muito mais sobre a amizade de Denio com Noni, o único relacionamento em sua vida em que ela pode contar, para o bem ou para o mal.

“No fundo, trata-se de duas amigas tentando encontrar sua versão do amor; amor romântico, amor como amigas e amor próprio”, disseram os irmãos Ramaphakela.

Além de mostrar a Denio por que não é tão ruim ser solteira, também equilibra a balança com o arco de Noni. No começo, ela é a mulher solteira despreocupada que prometeu permanecer assim pelo resto de sua vida.

Quando Denio começa a ver que Noni não está tão mal por estar longe do drama dos relacionamentos, também vemos Noni encontrando seu par e lutando com a ideia de deixar para trás a liberdade de sua condição de solteira.

“Nós assistimos como essas duas personagens tentam se definir em um mundo em constante mudança, onde você tem que lidar com a vida no mundo real e também nas mídias sociais”, explicaram os diretores.

As mídias sociais desempenham um papel importante na história, pois grande parte da obsessão de Denio por “objetivos de casal” vem do mundo dos contos de fadas criado por pessoas nas plataformas de mídia social, onde os solteiros se sentem mais solitários.

Denio está com medo de sentir isso, mas no final, ela sabe o que é o melhor para ela.

Solteiramente já está disponível na Netflix.