Vingadores: Ultimato foi o filme mais bem sucedido de 2019 por razões simples e importantes: o longa conseguiu dar um fim épico para a Saga do Infinito e garantir a continuidade do MCU por muitos e muitos anos no futuro.

Em um mundo pós-Homem de Ferro e outros herói, o MCU precisa investir em novos personagens para manter o interesse do público. Uma das chegadas mais esperadas pelos fãs é a dos X-Men.

A introdução dos mutantes no MCU já foi confirmada, mas ainda não tem data específica para acontecer. As histórias dos X-Men se tornaram propriedade do MCU após a Disney concluir a compra da Fox.


Enquanto os mutantes não chegam ao MCU, confira abaixo uma grande treta que aconteceu durante as gravações do segundo filme da saga!

Briga séria

Bryan Singer, diretor da maioria dos filmes dos X-Men na Fox, era conhecido por sua arrogância e dificuldade de lidar com atores e atrizes.

Nas gravações de X-Men 2, o elenco principal do longa ameaçou pediu demissão coletiva após o diretor administrar mal e porcamente uma cena bastante perigosa.

A revelação foi feita em uma retrospectiva da carreira de Singer nos filmes da Marvel.

A briga começou quando Bryan Singer tomou um narcótico poderoso durante a gravação de uma cena de ação. O diretor também deu a substância a outros membros da equipe de produção.

O produtor Tom DeSanto exigiu a paralização das gravações, com medo de alguém se machucar seriamente. 

O diretor não aceitou, e a equipe acabou gravando uma sequência de ação que deveria ter ficado para outro dia.

Devido às atitudes erráticas de Bryan Singer, uma cena foi gravada sem a presença do coordenador de dublês. A falha causou um acidente que deixou Hugh Jackman sangrando.

Nesse momento, o elenco principal do filme — com exceção de Ian McKellen e Rebecca Romijin — confrontou Singer e ameaçou uma demissão coletiva. 

O elenco só mudou de ideia após o estúdio repreender Bryan Singer e garantir a permanência do produtor Tom DeSanto.

X-Men 2 foi lançado em 2003.