O novo filme da Netflix, Origens Secretas, traz um serial killer que baseia seus assassinatos em personagens dos quadrinhos, misturando o terror ao subgênero de filmes de super-heróis de maneira inusitada.

O filme nos apresenta David (Javier Rey), um detetive que se junta ao policial veterano Cosme (Antonio Resines), em seu último dia antes da aposentadoria. Essencialmente, o começo é igual ao de Seven: Os Sete Crimes Capitais.

A primeira chamada os leva para uma cena do crime bem perturbadora, na qual um cientista foi alimentado com esteroides e drogas que alteraram sua pigmentação até ele morrer se parecendo com o Incrível Hulk.


Eles acabam encontrando uma página de uma revista da Marvel, com as palavras “história de origem” escrita nela.

Depois vemos um traficante de armas sem o coração, espelhando o Homem de Ferro. Com seu último dia terminado, Cosme deixa um substituto para seu companheiro, seu filho Jorge (Brays Efe), que parece o Cara dos quadrinhos de Os Simpsons.

História de origem

Com isso, Rey e Jorge lutam para descobrir as pistas e capturar o assassino que usa fogo, gelo, ácido, aranhas venenosas e mais para recriar personagens da Marvel em Madrid.

Curiosamente, o filme ainda flerta com a comédia ocasionalmente, em sua estrutura já manjada policial.

Eventualmente, Origens Secretas acaba fazendo jus ao seu título (também uma referência aos quadrinhos, mais especificamente da DC) e transforma-se na própria história de origem de um vilão.

Com isso, a Netflix acaba criando uma versão bem inusitada de filme de herói, que foge um pouco do que já estamos acostumados a ver.

Origens Secretas está disponível na Netflix.