Em Frozen 2, os quatro espíritos elementais estão por trás das mortes dos pais de Anna e Elsa, Iduna e Agnarr. O naufrágio, que resultou quando os governantes de Arendelle foram apanhados por uma tempestade enquanto cruzavam o Mar Negro a caminho de Ahtohallan, não foi um acidente.

Os espíritos conspiram para assassinar o Rei e a Rainha no início de Frozen para que os poderes de Elsa – que foram concedidos magicamente a ela para torná-la o quinto espírito – possam ser liberados e trazer equilíbrio à natureza na sequência.

Não é apenas o indisciplinado espírito Kelpie Nokk o responsável pelas mortes do Rei Agnarr e da Rainha Iduna, a própria natureza precisa que eles sejam mortos para restaurar o equilíbrio.


Continuando a partir dos temas do primeiro filme de autodescoberta e celebração de quem você é, ao longo de Frozen 2, Elsa encontra cada um dos espíritos elementais – junto com Anna, Kristoff (Jonathan Groff), Olaf (Josh Gad) e a rena Sven – em uma jornada em busca da fonte da voz chamando Elsa e uma resposta à sua própria inquietação espiritual.

Os cinco intrépidos aventureiros seguem para o norte e encontram o espírito do fogo Bruni, o espírito do vento “Gale”, os Gigantes da Terra e Nøkk, o espírito da água, todos os quais Elsa deve acalmar.

Os poderes dos espíritos são todos formidáveis com cada um representando um grande desafio para Elsa (e Anna no caso dos Gigantes da Terra) e em uma sequência emocionante, Elsa luta com Nøkk em sua tentativa de cruzar o Mar Negro para Ahtohallan.

Mas e se esses poderes, que desafiam Elsa tão fortemente em sua própria busca para descobrir o mistério do canto da sereia, fossem a causa intencional das mortes de Agnarr e Iduna? Os espíritos precisavam de Elsa (e da ponte entre ela e sua irmã) para trazer o verdadeiro equilíbrio à natureza e, mais importante, eles precisavam dela para perceber seu potencial mágico para se tornar imortal e seguir seu verdadeiro destino.

Com seus pais atrapalhando, isso era impossível, então os espíritos tiveram que matar o Rei e a Rainha, segundo uma nova teoria, à qual o Observatório do Cinema teve acesso.

Por que os espíritos mataram Agnarr e Iduna em Frozen

O Rei e a Rainha buscam suas respostas em Ahtohallan, mas, fundamentalmente, o que eles procuram é uma maneira de salvar Elsa de seus poderes. Eles querem livrar ela e o mundo da possibilidade de que algo possa dar errado se ela perder o controle, encontrando uma solução na fonte de seus poderes e removendo-os.

Cientes de suas intenções, os espíritos sabiam que o quinto elemento nunca conseguiria realizar seu potencial e trazer o equilíbrio de volta à natureza e a solução era matar os pais de Elsa e encontrar uma maneira de despertar totalmente os poderes da nova Rainha de Arendelle.

Considere desta forma: se os espíritos viram o que Iduna e Agnarr estavam fazendo como um meio de restaurar Elsa como o quinto elemento e trazer equilíbrio, por que eles teriam permitido que as mesmas coisas que controlam – o vento da tempestade, a água das ondas fortes e a Terra que abre um buraco na nave – os matassem?

Deve ter sido um ato consciente.

Com Agnarr e Iduna fora do caminho, os espíritos levaram Elsa para o Norte não apenas para mostrar seu destino como o quinto elemento, mas também para ajudá-la a perceber o verdadeiro limite de seus poderes. Quando os espíritos atacam, eles não estão tentando matá-la, eles estão tentando ajudá-la a controlar seus poderes, tornando-se mais forte.

Como ela é capaz de superar cada desafio, eles se “acalmam” e Elsa é um pouco mais capaz de assumir suas responsabilidades conforme a reviravolta de que Elsa é o quinto elemento é revelada.

É claro que Frozen 2 nunca confirma esta teoria. No entanto, com base em todas as coisas que ficam implícitas, de fato faz bastante sentido.

No Brasil, Frozen 2, da Disney, está disponível no Amazon Prime Video.