A versão de Thor do MCU definitivamente está entre os personagens mais poderosos que apareceram nos filmes da franquia, e Mjolnir desempenha um papel enorme na identidade do herói.

Embora ele finalmente chegue à conclusão de que ele é o Deus do Trovão e não o Deus dos Martelos em Thor: Ragnarok, ainda é uma relíquia incrivelmente poderosa na mitologia nórdica que o ajuda a canalizar sua força.

Há também uma habilidade dos quadrinhos em particular que poderia dar a Thor uma enorme vantagem ao defender o universo de ameaças em nível cósmico, mas, por alguma razão, ela nunca foi usada nos filmes.


Poder nunca explorado no cinema

Mjolnir – que, na verdade, é mais antigo que o próprio Thor – foi destruído por Hela e só fez uma aparição em Vingadores: Ultimato. É uma pena, considerando que não conseguimos ver sua capacidade total no cinema: absorção e reflexão de energia.

Nos quadrinhos, já em Surfista Prateado #4, de 1968, Loki se diverte com suas travessuras habituais e engana Thor e o Surfista Prateado para brigar.

Quando o Surfista Prateado libera o Poder Cósmico em Thor, o Asgardiano consegue absorver a explosão de energia com Mjolnir.

Indo um passo adiante em Thor #22, Thor luta contra Thanos quando ele obtém a Joia da Iluminação e acaba recebendo uma explosão de energia.

Ele absorve mais uma vez a explosão usando Mjolnir e desta vez a devolve com “seu poder ampliado em cem vezes”.

Isso teria sido bastante útil contra o Titã Louco e seus lacaios no MCU, mas talvez fique para uma próxima vez.

Afinal, a arma característica de Thor provavelmente será usada em algum momento pela personagem Jane Foster, de Natalie Portman, no vindouro Thor: Amor e Trovão, e talvez a Marvel decida explorar algumas de suas habilidades que ainda não vimos no MCU.

Thor: Amor e Trovão, da Marvel, chegará aos cinemas em 11 de fevereiro de 2022.